Web Analytics

terça-feira, 23 de maio de 2017

A Grande Aposta e a crueldade do mercado

Fala, galera! Tudo na paz? Sim, ando sumido, o tempo sobrando beira o negativo e está complicado postar. Confesso que deixei o blog de lado e estou dando outras prioridades em minha vida pessoal, mas não quero largar ele de vez. Assim sendo, estamos de volta!
O título de hoje é sobre o filme A Grande Aposta, que conta os bastidores de alguns investidores que ganharam muito dinheiro com a crise do subprime. Quero escrever este artigo há uns três meses, desde que vi o filme pela segunda vez. O filme apresenta detalhes bem técnicos que são difíceis de acompanhar para um leigo e até para quem estuda finanças, pois a salada criada é realmente de tirar o chapéu.

Bom, o filme trás muitas e muitas lições, mas hoje vou focar no timing e sobre estar certo ou errado sobre a sua expectativa. Inclusive, recomendo muito! O nome original é "The Big Short".
Atenção, spoilers sobre o filme!
Acertar o timing é simplesmente acertar os momentos de entrada e saída de uma operação. O famoso “comprar na baixa, vender na alta” é o sonho todo investidor e, ao fazer isso, você estaria acertando o timing.
Voltando ao filme, ele conta a história de Michael Burry, um gestor de fundo que resolveu apostar muito pesado contra o mercado imobiliário americano, que vivia uma época de euforia. No entanto, a aposta dele contra o mercado não foi simplesmente um feeling. Ele resolveu calcular tudo que havia nos ativos hipotecários e descobriu que havia uma oportunidade sem igual. Mas precisaria operar vendido.
Michael Burry então foi a vários bancos e pediu para que criassem os instrumentos necessários para operar na mão invertida do mercado. Como os diretores ganhariam gordas taxas e tinham certeza que o mercado imobiliário era sólido, não pensaram duas vezes e criaram os instrumentos que Michael Burry queria. Mas, para isso, ele precisava pagar um bônus. Em resumo, quanto mais o mercado subia, mais dinheiro ele perderia.
Não vou ficar aqui entrando nestes detalhes, pois o motivo do post é outro. Os dois pontos principais para você é entender o que quero trazer são:
1)     Michael Burry acertou o timing de entrada;
2)     Quanto mais o mercado ia à contramão, mais dinheiro ele precisava desembolsar do seu fundo;
Não lembro exatamente agora, mas acho que ele montou a operação ao final de 2005 e esperava que tudo colapsasse em 2007. E aí, meus amigos, é que entra o problema.
Todos começaram a achar que ele estava louco. As pessoas queriam retirar dinheiro do fundo, o qual ficou bem alavancado devido à total confiança que Burry tinha na operação que havia montado.
Só que os mesmos títulos que ele criou eram negociados entre os bancos, que faziam a chamada marcação a mercado. Os bancos definiam os preços! Parece loucura, né? Mas não era. Havia modelos de precificação e blá blá blá, mas os bancos estavam mascarando as hipotecas ruins. E o nosso cruel mercado ainda não via os títulos como tóxicos, então os negociava como se o mercado imobiliário ainda estivesse às mil maravilhas.
O filme mostra um verdadeiro drama para quem esperava a queda. Os índices de mercado imobiliário já apontavam quedas e mesmo assim os instrumentos criados pelo cara lhe davam prejuízos, quando deveriam dar lucro. Seria algo como o preço do petróleo internacional cair 90% e as ações da Petrobras responderem subindo 50%! Uma completa incoerência em termos de fundamentos! MAS... é o mercado! E ele é muito, muito cruel.
Note a situação aparentemente bizarra: hoje, daqui do lado direito do gráfico, sabemos que Michael Burry sempre esteve certo. Ele acertou o timing de entrada. E ele precisou esperar dois anos sofrendo pressão, pessoas dizendo que ele era louco e etc. Você conseguiria suportar esta situação?
E por que aparentemente bizarra? Porque ela não é aparente, ela é real, ela é comum, ela aparece todos os dias, levando o dinheiro de muitos.
Existem dois cenários aqui que podem ser problemáticos.
1) Você está certo, mas não consegue aguentar a pressão.
É muito frustrante perder dinheiro numa operação só para depois descobrir que você estava certo e que “apenas” precisava se manter na operação.
2) Você está errado, mas aguenta a pressão com sangue de nitrogênio
Aqui pode haver uma catástrofe. Diferente do caso anterior, você não ficará frustrado, mas provavelmente desolado e morando embaixo da ponte.
Dito isto tudo, o que podemos aprender com o filme A Grande Aposta? Ele nos mostra, claramente, que estar certo e acertar o timing não quer dizer absolutamente nada! Se o mercado for para o lado contrário, você poderá sofrer tanta pressão externa, que é possível que encerre sua operação no prejuízo. Enquanto o mercado não enxergar o que você enxergou, tudo pode acontecer. E é exatamente por isso que o mercado pode ser tão cruel.
Na verdade, existe uma diferença monstruosa entre “estar certo” e “estar certo sobre o mercado”. E meu objetivo hoje era que você entendesse esta diferença.

Abraços a todos!

62 comentários:

  1. Alô, Di MArcinho, que bom que voltaste, rapaz.

    Eu vi o filme e achei ótimo.

    A questão que poderia ser feita por um fundamentalista seria ficar com 90% do patrimônio ou mais na RF. Para voltar a comprar ações após o grande desastre e pegar empresas ótimas capazes de pagar DY de 15 % ou mais, como ocorreu na Bovespa.

    O Paulo Portinho, autor de livros de finanças, defende o uso do Método de Aporte Dobrado que consiste em dobrar os aportes a cada queda de cotação. Com isso compram-se muito mais ações por um preço bem bom.

    A questão maior é psicológica. Quem consegue comprar mais quando o mercado despenca?

    Abraços,

    Fã das Gp's

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala, Fã de Gp's,

      de fato, a questão da exposição, da qual eu mencionei no meu último texto, torna tudo mais fácil de entender.

      A questão é que o filme mostra como os investidores, tendo certeza de seus prognósticos e com total razão, resolveram se expor com praticamente todo o patrimônio.

      O resto é o que vimos ocorrer...

      []s!

      Excluir
    2. Olá Fã de GPs,

      Como leigo, não posso acreditar que alguém recomenda um método de aportes dobrados a cada queda de cotação.
      Imagina o camarada que vem aportando dobrado em petr desde 2008.
      Aí você pode dizer que só se faz isso com "empresas boas". Mas quem garante que a próxima queda de cotação de uma empresa boa não é o início de uma derrocada total da empresa, do setor, ou do mercado?

      DiMarcinho, bom ver seus posts de volta!

      Excluir
    3. Você leu o livro do Paulo Portinho? Ou o blog ?
      Ali se explica como funciona o MAD e quais empresas podem ser alvo dessa operação.

      Abs

      Fã das Gp's

      Excluir
    4. Simples assim?

      Excluir
  2. Olá, Prófis!

    Reabrindo o escritório? kkkk

    Como bem sabe, gosto mais de comentar comentários do que posts, rs

    O que o senhor achou de interessante no comentário do Fã?
    Eu, pessoalmente, sempre me surpreendo...

    Veja que o senhor acabou de escrever sobre o grande dilema do Timimg. E o qual a idéia que ele nos traz como saída pro dilema? Mais Timing, rs

    Pergunto: a) como saber que o "desastre" chegou ao fim? Timing b) e como saber a partir de que "dia", quais determinadas ações irão sobreviver ao fim do "desastre" e ainda por cima com DY futuros de 15%? Timing

    O ponto indiscutível é que a questão maior é a psicológica mesmo: como é difícil enxergarmos nosso inconsciente...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Abrindo as janelas pra dar uma ventilada, rs

      Parece que existe uma necessidade de desvincular o timing do processo. O timing é tipo a gravidade: tá aí, é assim que funciona e vc não pode fazer nada contra isso.

      Aceitar logo para aprender a trabalhar com o conceito é mais recomendado do que ficar dando murro em ponta de faca, rs

      Excluir
  3. A questão não é timing. É olhar empresas como Grendene que Receitas FInanceiras enormes e observar o aumento dos dividendos durante as quedas da Bolsa.

    Quando muitas empresas estiverem pagando DIVIDENDOS maiores que a RF, aí sim vale a pena comprar pesado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade, isso que vc descreveu é timing.

      Vc só está usando o parâmetro de dividendos para escolher o timing.

      Excluir
    2. Ah, anon....

      Foi exatamente isso que eu fiz há uns 15 anos atrás quando enchi o carrinho da blue chip da época Telemar (atual OI) já que na época ela pagava autos dividendos e o ibov estava enterrado em 8.000 pts... rsrsrs

      Excluir
    3. kkkkkkkkkkkkkkk

      Anônimo25 de maio de 2017 10:44,

      em outras palavras, o que te GARANTE que esses dividendos irão permanecer no futuro?

      Pois na RF os juros são fixados e garantidos (a não ser em caso de calote).

      Excluir
    4. Mas ó...

      Não é pra rir, não. Porque hoje em dia a Telemar/Oi pode estar meio ruinzinha, mas eu não meu preocupo com esse pequeno detalhe. Já que eu comprei há 15 anos pro long play!

      "O longo prazo é meu pastor e nada me faltará"

      PS - ah... e depois eu tb vou contar sobre minhas Usiminas compradas de roldão depois que ela cismou de pagar autos dividendos há uns anos atrás.

      Excluir
  4. Belo filme mesmo, preciso vê-lo novamente !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala, Zé,

      o filme é bem legal mesmo!

      []s!

      Excluir
  5. Não vi o filme vou colocar na minha lista !!! retribuindo a visita !! te adicionei na minha lista !! abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala, Stifler,

      pode ver sim, não irá se arrepender!
      Vou add aqui na lista tb.

      []s!

      Excluir
  6. Olá, Prófis!

    Puxa, parece que ando nostálgico nos meus investimentos, rs

    Depois de tanto me dedicar a comprar blue chips da moda pro long play há tantos anos atrás, agora pretendo abrir uma nova (velha) fronteira de investimentos para os amiguinhos da blogosfeira: antiguidades! kkkk

    Como sou muito sabichão, primeiro, pretendo ir aprendendo aos poucos as artimanhas desse promissor mercado. Então vou começar "pequeño" como ensina o nosso mestre maior: Mr. Cão!

    E irei começar gastando pouco e com um tema que entendo (pelo menos sei ler uma partitura, rs).

    Sendo assim nas minhas andanças pela web "subindo pra cima" e descendo pra baixo" topei com esse fantástico leilão oferecendo a (ou há?) preço de banana madura essa obra prima cantada em verso prosa pelas maiores estrelas do cenário musical roliúdiano (Frank Sinatra, Bing Crosby, Doris Day, Armstrong, Ella Fitzgerald, etc...):

    "HÁ MUITO TEMPO ATRÁZ"
    Dos saudosos Jule Styne e letra de Sammy Cahn
    http://www.marciopinho.com.br/peca.asp?Id=2831068
    (viu o nome do leiloeiro? rsrs)

    Uma palhinha na voz inconfundível de mestre Armstrong:
    https://www.youtube.com/watch?v=zYWk1u2RFnM

    "Kiss me once, then kiss me twice
    Then kiss me once again
    It's been a long, long time"

    (pra quê isso tuuudo? rs)

    Aprendi na web (nem nos mosteiros do Himalaia encontramos tantos sábios / mestres por metro quadrado) que notas, moedas e sêlos impressos nas mesmas condições, podem vir a valer muito, mas muuuito dinheiro! Então por analogia (independente do que seja essa tal de "licença poética") o mesmo deve valer pra partituras

    É isso aí: licença poética é para os fracos!
    E não se afobem...
    Vou mantendo e senhor e nossos fãs informados dessa minha nova empreitada.

    Abs,

    PS - acho que vou meter o pé na jaca e comprar essa também: "SAUDADES DO PASSADO". Afinal de contas, nos dias poéticos de hoje, as coisas andam tão de rapidinho que não seria nenhum espanto termos saudades do presente o que dirá do futuro...
    http://www.marciopinho.com.br/peca.asp?Id=2831140

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. certo mizifio, quer dizer que seu comentário é uma forma de arte, daí a licença poética?

      Realmente sempre achei seus comentários um tipo de obra de ficção, kkkk

      Excluir
    2. Sim. Uma forma arte que se expressa através da redundância do óbvio na busca ideal de ser inteligível para deslumbrados, bitolados pelo mundo ficcional no qual "vevem" ou acreditam que "vevem". Vai saber...

      E noves fora, prazer em revê-lo depois de tanto tempo.
      Seu bom humor e dedicada atenção em me procurar aonde quer que eu "apareça" me fazem bem melhor do que ficar sendo portador do redundante... Obrigado, rs

      PS - falando em ficção, é inevitável lembrar nessas horas de Pirandello: "a realidade é mais fantástica que a ficção". Aquele abraço!

      Excluir
  7. Boa tarde, Prófis!

    Diferentemente do senhor, esse Marcio dos Leilões é mais pra cara de pau (Marcio Pinho), rs

    Mas ando cheio de idéias novas (velhas...)!
    A gente podia tirar uma licença de leiloeiro...

    Mas leiloeiro oficial, tá!

    Não vamos extrapolar em mais uma "carreira ficcional" além da nossa atual de mestres / consultores financeiros bissextos de web.... kkkkkkk

    Olha aqui um tutorial, rs
    http://pt.wikihow.com/se-Tornar-um-Leiloeiro

    Assim a gente passaria da condição de pato da mesa pra de croupier! Croupier é a antessala pra depois virarmos "a banca" (se bem que os verdadeiros grandes investidores afirmam com absoluta convicção que "a banca" é uma coisa ficcional que só existe na cabeça dos mal investidores paranoicos!).

    Então além das valiosas partituras com bolor gente vai poder leiloar imóveis, carros, roupa velha, etc... Enfim, um monte de coisas que independente se tá quebrado ou funcionando, se tá com rolo ou sem rolo, se tá barato ou caro, se tá comprando na baixa ou na alta, e também sem se preocupar com a tal da lei da demanda versus oferta!

    Lucro certo! Tanto faz qual seja o valor do negócio! E se quem fez o melhor negócio é quem tá comprando ou vendendo! A gente sempre vai levar uma comissão líquida e certa INDEPENDENTE das fantásticas (ficcionais?) teses e ensinamentos da nossa plêiade de grandes mestres / sábios de finanças!

    Porque criaturas tão sabichonas e espertas como nós, NUNCA pensamos nisso antes de decidirmos por escolher essa senda de sábios / mestres de finanças, Prófis?

    Pergunta que não se cala há 400 anos (detrás?):

    Quem são os verdadeiros ganhadores do mercado, desde a febre das tulipas? Pra quem acertar a resposta ganha um livro do século 17 explicando essas e outras ficções!

    PS - falando nisso tá acompanhando a novela das prumo? Vixe... Mais emocionante que leilão de filme de ficção! kkkkk
    https://br.advfn.com/user-photo/talha912/170706/colunabroad595e8e8753074.png




    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem são os verdadeiros ganhadores do mercado, desde a febre das tulipas?

      Eu sei, eu sei, eu sei! #abanca #semsegredos

      Mas deixa a galera leiloar, curtir mesmo como os minoritários irão causar mó fuzuê a ponta da EIG desistir da OPA!

      Será que temos algum minoritário entre nós que irá lá dar seu valiosíssimo voto? rs

      Excluir
  8. dimarcinho, anda sumido hein? Será que está deprimido por ter ficado de fora do mercado RV nestas pernadas de alta dos últimos 2 anos?

    Seguindo a risca o mote de compre na alta e venda na baixa ....

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já vendeu todas as suas ações?

      Excluir
    2. não fica triste não ....

      Eu? vender? sigo comprando ....

      Excluir
    3. Não to entendendo... vc aqui todo visionário para tentar tirar uma onda de que eu comprei na alta e vendi na baixa.

      E agora, que você já afirmou que estamos numa alta, eu pergunto se vc já vendeu e vc me responde que tá comprando.

      Afinal de contas, quem é que tá comprando na alta, hein?

      Excluir
    4. Eu, visionário?

      Estou falando o que você fez. kkkk e se ferrou.

      Minha estratégia não tem nada a ver com comprar ou vender na alta ou na baixa, minha estratégia é de comprar na alta E na baixa, sem tentar achar quando é uma hora ou outra (valuation?).

      Seguimos assim, né?

      Abraços

      Excluir
    5. Olha, EI,

      eu não to te entendendo. Após dois anos de pernadas de alta, entrei lá no seu blog e segundo seu próprio cálculo da TIR sua carteira perde para o IBOV e para o CDI.

      Sinceramente, acho q vc deveria se preocupar mais com os seus investimentos do que com os meus que, por sinal, vão mto bem. rsrsrs

      []s

      Excluir
    6. Apenas para que saiba estou empatando com o CDI em um horizonte de 5 anos. Em um horizonte de 2 anos não dá nem graça comparar com o CDI. a carteira foi uns 500% superior.

      Bem, e você, que não ganha do CDI nunca?

      Excluir
    7. hahahahahahaha

      Claro! Só escolher a janela mais adequada dos meus investimentos eu me sentirei mto melhor.

      Deixa de ser ridículo, EI. Tu tá com uma carteira de risco mto maior que o CDI e perdendo pra ele. Num vem com esse papo de dois anos, não. O que interessa é o tempo de vida carteira.

      Minha carteira está com rentabilidade levemente abaixo do CDI, mas com risco compatível.

      Qdo a bolsa tiver novas quedas quero ver vc vir aqui novamente pra pagar uma de gostosão. Hahahaha. Vai ficar quietinho no cantinho.

      Excluir
    8. no tempo total você está levemente abaixo do CDI, vamos auditar isso aí, é melhor falar a verdade.

      Agora sim você ligou sua bola de cristal "Qdo a bolsa tiver novas quedas ..."

      não existe a possibilidade de subir mais? ir a 100k? risco é risco amigão

      falou aí sabichão do valuation que fica sí na RF

      Excluir
    9. Opaaaaaa, vamos auditar TODO MUNDO então, hein! Inclusive vc!! hahahahahhahaa

      Não sei cara, quem é o sabichão aqui vc. Pode ir a 100k, pode ir a 20k, nunca se sabe! rs

      Excluir
    10. dimarcinho, pode mesmo ir de 20k a 200k (na verdade de 0 a infinito), é daí que se aplica a palavra risco.

      Tá fácil de auditar minha carteira, afinal ela não muda há uns 3 anos, já a sua, como é secreta, é mais complicado. Enquanto era aberta foi um lixo, depois que se tornou secreta parece que a rentabilidade melhorou .... bem estranho né?

      Olha, se o problema é escolher o período, pode pegar qualquer período, qualquer um, de pelo menos uns 12 meses, nos últimos 5 anos e minha carteira vai ter batido a sua. tudo aberto, é só conferir.

      Abraços

      Excluir
  9. Di, desculpe.
    Mas quem não entendeu a piada és tu.
    Se o cara já se apresenta como "economicamente incorreto"....
    Querias o quê?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anon, o Economicamente Incorreto aqui tá surfando a onda do Ibov, e vcs? rsrsrsrsrs

      Excluir
    2. Dois anos surfando puta onda de alta e perdendo para o CDI... é para poucos! rs

      Excluir
    3. a onda acabou? nestes 2 anos eu bati o CDI em uns 500%. É aí que eu queria chegar, você pegou a pernada de baixa na RV e saiu, quando veio a pernada de alta você estava na RV, uma pena ..... rs

      Excluir
    4. Incorreto:

      Você se enxerga (ou se sonha) muito acima da média. O que é longe, muito longe do mundo real. Ainda mais "surfando" em "ondas" de velhas idéias e de métodos surrados que de tanto serem repetidos por gerações sem fim, já se sabe de longa data com resultados duvidosos.

      Eu acho que vcs todos, ases das finanças, deveriam se reunir num grande encontro e constituir um fundo de investimento. Provar ao mundo todo esse potencial! E mostrar que vcs existem muito além dos seus personagens anônimos.. E que, por mais incrível que pareçam, vcs são muitos numerosos e não param de surgir mais e mais anônimos vencedores como vc, num universo tão competitivo e restrito de pessoas físicas com desempenhos financeiros fabulosos!

      Vcs estão aí na web -- de forma secreta -- sempre derrubando todos os paradigmas! É preciso que esse véu caia e de uma vez por todas vcs assombrem o mundo com seus talentos!

      Vcs, juntos e revelados ao mundo seriam uma contribuição tremenda para a sociedade! Será uma contribuição muito maior do que os reveladores livros de autoajuda financeira que vcs lêem!

      Você, suas histórias, seus discursos, seus gráficos e seus números que são exibidos nisso que vcs chamam de finansfera ou blogosfera, serão, com certeza, uma nocaute na realidade! Vcs serão elevados a heróis! E conquistarão o reconhecimento eterno de todas as futuras gerações de investidores....

      Pense nisso, toda vez que a "onda" de maionese surgir do nada te convidando para surfá-la.

      Excluir
    5. Anonimo, acho que você está assumindo como minhas algumas atitudes que não são condizentes. Você vai ver que a realidade é que ninguém (pelo menos não eu) está se gabando por ser acima da média, muito pelo contrário, meus resultados são pífios em termos de rentabilidade, próximos da média ou abaixo dela.

      Você fala em "quebrando paradigmas", blá, blá, blá, mas está generalizando sem ao menos tomar o cuidado de escrever algo considerando o destinatário (no caso eu).

      Minhas histórias, erros, acertos, esão registrados no blog, nada espetacular, mas uma tentativa de mostrar a vida real, mesmo que de forma anonima.

      Minha passagem aqui foi só pra mostrar pro marcinho que a realidade é muito diferente da teoria que ele cansou de vomitar em todos nesta blogosfera, e isso é demosntrado pelos resultados dele comparados aos fatos concretos.

      Abraços

      Excluir
  10. Incorreto:

    Bem, se vc afirma que não está acima da média e que seus resultados são pífios....

    "meus resultados são pífios em termos de rentabilidade, próximos da média ou abaixo dela."

    Então sou obrigado a me desculpar pelo meu comentário...

    Mas sugiro então - junto com minhas desculpas - que vc "aplaine" então algumas contradições ou exageros do seu discurso como:

    "nestes 2 anos eu bati o CDI em uns 500%."

    Porque se em 2 anos - mesmo sendo apenas numa janela de tempo - vc afirma ter obtido uma rentabilidade média escandalosamente tão alta para o seu patrimonio, de uma certa não bate com o que disse acima sobre resultados iguais e abaixo da média. É preciso escolher qual dos dois discursos vc pretende seguir...

    Mas lendo um outro comentário seu dirigido ao Di, talvez, agora, eu tenha compreendido melhor o seu discurso:

    "Olha, se o problema é escolher o período, pode pegar qualquer período, qualquer um, de pelo menos uns 12 meses, nos últimos 5 anos e minha carteira vai ter batido a sua. tudo aberto, é só conferir."

    O que se depreende daí é que de fato vc não está focado em afirmar ser capaz de obter rentabilidade media como 500% acima do CDI (se a média foi 500%, imagine só o quanto não rendeu o MELHOR ativo de sua carteira e o volume alocado nesse ativo...).

    O que fica absolutamente claro, é que o seu benchmark não é o CDI e muito menos o IBOV (agora temos que aprender a escrever/falar B3 ou iB3, seilá, rs).

    Seguindo suas últimas afirmações, entende-se que seu benchmark é se equiparar e vencer a "carteira difinance", rsrsrsrs

    Convenhamos, mais InCoRReTo.... IMPOSSÍVEL!

    Abs,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é anonimo, é aquilo né, você trabalha bem na seleção e manipulação das informações, um leitor menos atento vai ficar maravilhado com sua espetacular capacidade de "encontrar" incoerências.

      só falei do CDI nos últimos 2 anos porque o marcinho levantou esta bola, mas eu e TODO MUNDO que colocou dinheiro na RV teve esta mesma performance. Curiosamente foi o período que o dimarcinho saiu da RV, ou seja, ele pegou só a pernada de baixa .... rs

      Sorte aqueles que pegaram SOMENTE a pernada de alta, o que não foi meu caso, daí a constatação que meus resultados não estão lá estas coisas no período total de 5 anos.

      Quando vim aqui, realmente foi para esfregar na cara do dimarcinho, pois ele é metido a professor e na prática a teoria é outra.

      Meu benchmark, bem, não sou profissional da área, então não sei se vale a pena ficar comparando com isso ou aquilo. Na vida real vale o dinheiro acumulado.

      Abraços

      Excluir
    2. Incorreto:

      Me desculpe, mas "Todo Mundo que colocou dinheiro em RV" tendo uma rentabilidade média de 500% acima do CDI para o seu patrimônio liquido em apenas 2 anos é um exagero.

      Se acima vc me criticou por colocá-lo no mesmo saco dos ases das finanças de web... Acho que sua generalização "todo mundo" ficou inadequada com sua observação que sou eu que "manipulo" suas afirmações.

      Agora essa coisa de "esfregar" na cara "carteiras de investimentos" soltas sem lenço e sem documento na web é quase como vc nos garantir que também é dono de um dragão que solta fogo pelas ventas, rs

      E outra coisa, espero estar te ajudando a construir um personagem melhor:

      "Na vida real vale o dinheiro acumulado."

      Não, não fale assim. Pode-se acumular um bom dinheiro com crescimento nominal e mesmo assim estar perdendo dinheiro sendo corroído por péssimas escolhas de baixa, duvidosa ou ruinosa rentabilidade. Pra impressionar melhor diga que na vida real o que vale é a "regularidade de razoáveis rentabilidades próximas e acima das taxas livre de risco, desde que adequadas a um risco baixo a levemente moderado"

      Abs,

      Excluir
    3. dimarcinho (ops, Anon),

      É verdade, não foi TODO MUNDO, veja se fica melhor assim. A MÉDIA do mercado RV nos últimos 2 anos, blá, blá, blá

      Sobre esfregar na cara, a vontade foi escrever CHUPA DIMARCINHO, mas ficaria meio feio.

      Sério que pode-se acumular um bom dinheiro com crescimento nominal e perder dinheiro? nunca tinha pensado nisso! Por favor, explique isso que está começando a ficar interessante.

      Abraços

      Excluir
    4. apesar de INCORRETO, você tem razão, o dimarcinho levou uma naba do mercado

      Excluir
    5. Boa noite, Incorreto

      Não, não sou o Di.
      Já notou que vc tem uma certa tendência a "adivinhar" coisas que não tem como saber? Do tipo no que os outros investem, qual a composição de suas carteiras e a provável rentabilidade? Precisa controlar melhor esse impulso... rs

      Olha só: quando vc diz então que na "média" as pessoas que investiram em RV nos ultimos 2 anos ganharam "bem acima" do CDI, de uma certa forma, vc só está confirmando o óbvio daqueles que concentraram seus investimentos em RV num fundo ibov / ETF sem ousarem a "montar" suas proprias carteiras, as quais mesmo "surfando" numa alta, nem sempre conseguem sequer se aproximar do ibov. E mesmo assim, ninguém em sã consciência irá aportar 100% do seu patrimonio num fundo ibov, sp500, etc... Portanto essa sua "média" provavelmente está bem carregada dessa sua tendência de "adivinhar" coisas que não tem como saber. Ainda mais rentabilidades de patrimonio próximas de 500% acima do CDI...

      Já sobre o "chupa marcinho", sou obrigado a concordar 100% com vc: fica feio, bem feio...

      E por conta dessa sua necessidade de chegar pra alguém que não conhece e tendo a certeza que nunca irá estar diante dela e dizer "CHUPA", me arrisco a "adivinhar" algo sobre sua personalidade. Ouso dizer que isso é demonstração de uma pessoa extremamente oprimida, que necessita de uma válvula de escape pra suportar o pêso da realidade. Pessoas mais ou menos normais usam o "futebol" ou conversam com a "televisão" com essa finalidade de válvula de escape...

      Mas não fique chateado. A realidade é dura mesmo pra todos. Até para os gênios como um Woody Allen que cunhou a seguinte máxima por experiência própria:

      "A realidade é um lugar muito ruim pra se viver"

      Abs e boa sorte com as alegrias do seu "crescimento nominal" de patrimônio, rs

      Excluir
    6. kkkkkkk sensacional anon, sensacional

      Fica o registro!

      Excluir
    7. hahahhahahaa

      virei benchmark do EI!!!!!

      Que faaaaaaaaaaaaaaaase

      Excluir
    8. dimarcinho, talvez "benchmark" não seja a palavra mais adequada, mas realmente você virou a referência ......... referência de sardinha

      Abraços

      Excluir
    9. Se então o Dimarcinho é "referênia de sardinha", isso é ainda mais revelador sobre o senhor, Honorável Mestre Quinhentus Porcentus...

      Excluir
    10. engano seu, o único mestre aqui é o Prófis dimarcinho, rsrsrs

      Excluir
  11. Enganei-me não, rs
    Refrescando sua memória:

    "Olha, se o problema é escolher o período, pode pegar qualquer período, qualquer um, de pelo menos uns 12 meses, nos últimos 5 anos e minha carteira vai ter batido a sua. tudo aberto, é só conferir."


    Se a tradução disso não é: "dimarcinho é minha referência"...

    rsrsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. não, não, não, você não perdem a mania de tirar as frases de contexto? O contexto desta frase é outro, em resposta ao dimarcinho que começou com este negócio de comparação, periodo, etc

      "se a tradução disso não é ..." o poder de interpretação é do receptor da mensagem, as vezes assumindo como verdade algo que ele acredita. Neste caso a tradução está "INCORRETA"

      Abraços

      Excluir
  12. De fato, contexto é tudo...

    Então refrescando mais ainda a sua memória:

    “Sobre esfregar na cara, a vontade foi escrever CHUPA DIMARCINHO, mas ficaria meio feio.”

    “Quando vim aqui, realmente foi para esfregar na cara do dimarcinho, pois ele é metido a professor e na prática a teoria é outra.”

    "Olha, se o problema é escolher o período, pode pegar qualquer período, qualquer um, de pelo menos uns 12 meses, nos últimos 5 anos e minha carteira vai ter batido a sua. tudo aberto, é só conferir."

    Excluindo da “interpretação” essa sua necessidade visceral de fazer ofensas, rs, e nos concentrando exclusivamente na “interpretação” do sentido, fica claro que a sua “referência” de resultado é “vencer” o desempenho da carteira do Dimarcinho (que pelo visto vc conhece muito bem a composição, percentuais e custos de alocação...).

    Tem um algo de deprimente nisso: você se vangloriar por se imaginar superior a algo que você mesmo supõe ser pífio. Repito: a algo que você mesmo supõe ser pífio... Uma pessoa normal, por certo, sentiria profunda vergonha caso consiga se enxergar emoldurado nesse quadro.

    E é esse o retrato que sobra do seu contexto...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkk, estou começando a achar que você está meio fissurado em mim. coletando frases em diversos comentários e tirando de contexto apenas para justificar seu desejo em me "desmascarar", rs

      Reforço que a conclusão que você chegou sobre a minha referência está equivocada, rs

      Você poderia ter nos poupado da brilhante conclusão da parte do "algo de deprimente nisso". O que realmente é deprimente é uma pessoa ficar contra argumentando em um blog sobre o que outra pessoa pensa, faz, sente, etc.

      Porque não voltamos ao assunto principal desta série de comentários: Você acha que o dimarcinho, mestre do valuation em ações, comprou ações na alta para vender na baixa? Qual a chance dele comprar agora, na alta, para voltar a vender na baixa?

      Isso é deprimente, né? ... justo o profis marcio que tanto nos ensinou sobre investimento em ações ..... kkkkk

      Excluir
  13. Eh, Incorreto...

    Pra “não” variar, vc sempre acaba chegando num ponto no qual que fica um pouco alterado, rs

    Rever seus comentários às vezes torna-se necessário, nem que seja pra vc tomar uma dimensão do seu descontrole verborrágico. Sem nenhuma reflexão do que expressa.

    Veja que pra entabular uma conversa – pelo menos no mundo real – é importante tentarmos captar o que o outro sente, pensa, faz (usando seus próprios termos..). O nome disso é empatia. Sem empatia (não confundir com “simpatia”...) não é possível ocorrer uma interação produtiva. Tentar compreendê-lo observando e pontuando seus sentimentos / pensamentos, não é tentar “desmascará-lo”. Mas tão somente te retornar o reflexo daquilo que vc mesmo expõe.

    Sobre sua sugestão de “voltarmos ao assunto principal” que envolve a carteira de investimentos do Dimarcinho... Veja bem, vc não acha um pouco surreal uma discussão sobre uma hipotética carteira de investimento (tanto faz se do Marcio, sua ou minha...) da qual não temos nenhuma comprovação segura / documental sobre quais ativos, percentuais e custos de alocação com as devidas consolidações periódicas que consistem a sua composição?

    Respeitando a possibilidade que vc seja uma pessoa minimamente normal...

    Vc acha realmente possível debater a sua proposta sem que isso não pareça um absoluto exercício público de ficção nonsense?

    ““Você acha que o dimarcinho, mestre do valuation em ações, comprou ações na alta para vender na baixa? Qual a chance dele comprar agora, na alta, para voltar a vender na baixa?””

    Se vc só está tentando ser engraçado, valá, rs.

    Mas se a sua tentativa é ser levado à sério, saiba: isso é deprimente...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já está bem clara a sua fissuração em querer mostrar a mim, e aos demais, a sua "superioridade" psicológica. Não se preocupe com minha "alteração", na verdade está me divertindo bastante.

      Interessante que para entabular (essa palavra é nova, tive que recorrer ao dicionário) a tal conversa e descobrir a empatia, você tenha que buscar e conectar frases e textos fora de contexto de modo a "enquadrar" o sujeito no julgamento previamente feito, criando assim um personagem fictício de seu interlocutor que possa ser percebido pela plateia delirante em aplausos. Interessante seu método eficaz de aplicar psicologia, porém, saiba, que a tentativa de desqualificação do interlocutor não torna verdade a sua percepção do mundo.

      Sobre discutir os métodos práticos do aclamado dimarcinho, eu não vejo nenhuma restrição, mesmo a carteira sendo possivelmente fictícia, afinal, neste espaço é a única informação que temos para discutir. Caso queira compartilhar a sua honorável carteira e seus métodos, por favor o faça, assim podemos fazer uma baseada em algo e não em suposições.

      Inclusive acho isso mais factível que tentar discutir quão deprimente é o comportamento de uma pessoa baseada em pequenos textos proferidos no pseudo-anonimato.

      abraços

      Excluir
  14. Sr. Incorreto,

    Num diálogo em que não se pode contar ou recorrer a memória do que o interlocutor acabou de escrever ou proferir é algo como uma conversa com alguém que tristemente sofre de algum mal próximo a demência... O que espero e acredito que não seja o seu caso.

    Quanto ao fato de vc sentir uma necessidade quase incontrolável - a ponto de aceitar até discutir composição de carteira de investimento de estranhos sem qualquer nexo com o mundo real - é uma necessidade que talvez vc consiga extravasar de forma mais saudável brincando de banco imobiliário com seus amigos.

    Mas, desculpe a insistência. Porque apesar dessa sua última tentativa de tentar lapidar um discurso um pouco mais elaborado, o que o traz aqui, você mesmo, de forma grotesca já revelou lá atrás:


    “Sobre esfregar na cara, a vontade foi escrever CHUPA DIMARCINHO, mas ficaria meio feio.”

    Essa é sua verdadeira face...

    Uma boa noite.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado Anonimo, rs

      Num diálogo, ao que me consta, as pessoas dialogam. Ficar recorrendo insistentemente a colocações do passado não passa de uma tentativa de se impor de alguma maneira, portanto não se trata de um diálogo, ou pelo menos não um diálogo saudável, produtivo, rs

      Desta forma, ao invés de um caso de demência, estamos tratando de um caso de pessoa com sérias dificuldades em dialogar, mas que busca insistentemente pela "sua razão", kkk

      Acho que você começou a se perder, ou pelo menos não está mais se concentrando nas respostas, como usual, rs. O que seria declarar "essa é sua verdadeira face..." senão uma tentativa de desmascarar alguém. Apesar da inocente declaração de "não é tentar “desmascará-lo”", não é isso que estamos vendo, rs

      Curiosamente, você também insiste em dizer quão inócua é a ação de discutir a performance de uma carteira de investimentos que possivelmente não exista, mas ao mesmo tempo insiste em mostrar a "verdadeira face" de alguém que virtualmente também não existe. rsrs. Me parece um caso típico de psicipatia e sua perigosa fissuração pela vítima.

      Um forte abraço!

      Excluir
  15. Bom....

    Então depois do papelão de se dirigir agressivamente a alguém com um grotesco "chupa...", agora, vc é uma "vítima de perseguição". Entendo, rs


    Anom Incorreto, como vc mesmo sugeriu que ""insisto em mostrar a "verdadeira face" de alguém que virtualmente também não existe."", tenho que admitir que vc não é capaz nem se dar conta do que escreve.

    Mas um hora todo diálogo necessita ser encerrado. Sendo vc uma criatura (que virtualmente não existe?) de natureza agressiva e um pouco imatura, então, cabe a mim, encerrar nosso assunto.

    Tenha uma boa tarde e viva o melhor possível com fardo dessa sua natureza. E esse fardo que vc carrega é nitidamente bem impiedoso. Infelizmente você não tem como se livrar dele. No máximo controlá-lo. Árdua tarefa.... Te desejo sorte!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. mais uma vez, fica o registro, rs

      forte abraço

      Excluir
    2. O Jonas / Mizifio levou um pau, hein?

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...