Web Analytics

sexta-feira, 4 de julho de 2014

Acompanhamento Mensal - Junho de 2014

Mês de Copa do Mundo no Brasil, correria danada. No Rio de Janeiro, nos bairros de Copacabana e Santa Teresa acho que tem mais gringo do que carioca, rsrsrs

Com essa correria toda nem vi o tempo passar e esqueci completamente de fazer a atualização. To fazendo aqui agora na correria.



Como de praxe, primeiro os papéis individuais:

Papel
Maio
Junho
31/mai
30/jun
Var%
BBAS3
22,89
24,85
8,56%
CGRA4
17,77
17,50
-1,52%
CMIG3
16,00
15,82
-1,13%
CPLE6
32,28
33,88
4,96%
CRIV4
3,85
3,60
-6,49%
ETER3
8,85
8,49
-4,07%
NATU3
38,80
37,25
-3,99%
PETR4
16,65
17,29
3,84%
POMO3
4,24
4,30
1,42%
TRPN3
12,70
12,70
0,00%
VALE5
25,65
26,35
2,73%
XPCM11
90,00
87,52
-2,76%

Pelo Sistema de Cotas houve valorização de +2,57%. O IBOV performou +3,76%.

Data Movimentação
Variação
31-jan-14
-7,92%
28-fev-14
-0,24%
31-mar-14
6,34%
30-abr-14
2,89%
31-mai-14
1,02%
30-jun-14*
2,57%

*Infelizmente como esqueci de anotar o valor, estou fazendo o fechamento com os valores de hoje, 03/07/2014. Isto pode fazer uma pequena diferença agora, mas ao final do mês se corrigirá e no mês seguinte já voltará ao normal. A valorização do IBOV colocada acima é referente ao período até 31/05/2014-30/06/2014.

Bom galera, fico por aqui. A Copa está sensacional. Pra quem gosta de futebol, está sendo um evento daqueles.

Abraços!

39 comentários:

  1. Prófis, tô sentindo que vc anda meio doidão com esse negócio de Copa e não tá parecendo que tem a ver com esse lance de "pra quem gosta de futebol", nãoooo! Pelo teu comentário tipo, anda vendo muita coisa em Sta Teresa, Copacabana...Tô achando que tu tá correndo atrás é de outra coisa que veio a reboque com a "copa" e não é futebol... kkkk

    http://extra.globo.com/esporte/copa-2014/copa-2014-belissimas-mae-filha-russas-viram-atracao-em-frente-ao-maracana-12964420.html

    ps - falando em correr atrás: já mandou o seu curriculo pra cavar um "estágio" lá na Lukoil em 2018? kkkkkkkkkk


    ResponderExcluir
  2. Dimarcinho,

    Vc tem um FII apenas, quando os especialistas dizem para diversificar, comprando vários tipos de FII´s.

    Por que vc só tem um? Não gosta do produto?

    Abs,

    Investidor Investigador

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Comprei para ver e justamente diversificar...

      Não conheço ainda tão muito bem tal produto, assim me mantenho distante, ao menos por enquanto.

      []s!

      Excluir
    2. Prófis, muita correria, rs?

      Bem, sabe aquele papo sobre FII blablabla e tals...

      Achei esse comentário de um anom solto por aí:

      http://guardiaodomobral.blogspot.com/2014/07/respondendo-ao-uo-o-que-fiz-com-o-lucro.html?showComment=1405106609357#c4071441587016486755

      Vc que gosta de "contas", acho que vale a pena analisar o portfolio desse fundo, considerando valores de mercado e tals.

      Não sei se é confiável essa tabela publicada nesse "vendedor", rs, aqui:

      http://tetzner.wordpress.com/category/fiis/BRCR11/

      Como o anom citou possíveis problemas no T. Almirante, de repente vc que tá mais perto do "gol" possa ter uma "visão" melhor do lance, rs, e quem sabe nos contar algo sobre essa possibilidade desocupação ou não.

      Quanto a mim, não vou bater pé sem antes me documentar ou analisar números melhor. Mas te digo uma coisa: se aquela tabela do "vendedor" tá certa e a petro paga 154 pelo m2, te digo, tá meeeeio alto isso aí. No Centro, predio luxo, tipo andar corrido, graça aranha e tals gira em torno de 80 o m2 (e a negociar..). Se formos pra predio furreca sala pequena cai pra média 40 o m2 (o que não é o caso de servir pra uma petro, óbvio, mas é só pra puxar um "chão" mínimo para efeito de calculos...). E eu vejo outros imoveis com vlaores de 100 e acima de 100 o m2 no portfolio. Pra se calcular uma locação justa a mercado, tem que considerar nisso qual seria o custo do imovel como um todo: m2 construido, valor terreno, fundações, projetos, legalizações e tals e sempre tudo a mercado. Uma locação razoavel parte desse valor, caso contrario sai mais em conta construir pra si do que alugar, óbvio (tipo não é razoavel 6/10 anos de locação = valor do imovel).

      Lembra daquele nosso papo lá Valentim sobre o dono da padaria que não arruma um comprador pra tudo (100%) por 500K, mas consegue arrumar 10 investidores com 50K pra comprar metade da padaria por 500K (50%), rs? Isso é negócio/jogada de comerciantes das antigas do tempo do velho oeste.... Não é pra insinuar que seja algo do genero repaginado pra mercado financeiro, rs, mas é pra se calcular e rever com calma e sem apaixonite ou devaneios se for do interesse e tiver saco. De repente "pode" estar tudo até razoável com um fundo como esse. Mas é aquilo: as rendas prometidas estão relativamente acima da média e os custos administrativos desses gestores de bancos sempre são altos mesmo. Será que os caras dos fundos são tão melhores que o restante do velho e manjado mercado de locação?

      Se tiver saco vai ser interessante, rs

      Excluir
    3. Olha... não sou muito de olhar os FII, mas como vc levantou a bola, deixe-me ver.

      Sobre o TA, realmente estavam avaliando sair de lá. A Petrobras tá reorganizando as pessoas e realocando em diferentes prédios. Lembro que ouvi algo que estavam saindo do TA mesmo. Mas vou tentar confirmar com alguém que trabalhe lá.

      Já sobre o valor do m², eu não duvido que pague tão alto. Petrobras faz cada "negócio da China" que é de assustar MESMO.

      Sobre a história da padaria acho que ao invés de procurarmos entender melhor este movimento, deveríamos logo abrir uma padaria e começar a procurar os investidores.... rsrsrsrsrs

      Excluir
    4. uauauaua

      Booooa!

      Mas eu já fiz muito isso no passado. Tá na hora de dar espaço pras novas gerações... kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Detalhe: não é desonesto, assim como não são os FII. Esse tipo de negócio é feito a luz do dia e dentro da lei. O vendedor inclui a sua expertise no seu preço e acredita e compra quem quiser. A questão é que poucos param pensar "porque e como" um boooom negócio é oferecido e "dividido" com leigos...

      PS - fui no site oficial do fundo. E o aluguel do TA não é mais 156 o m2; agora é 160!!! kkkk Claro que existem outros imoveis no fundo, mas vi mais 5 com locações acima de 100 o m2:

      http://www.bcfund.com.br/bcfund/web/download_arquivos.asp?id_arquivo=0ACA412D-679E-46ED-8E33-C16CDE8C3321

      Cabe pesquisar, óbvio. Pode até ser que o valor de mercado Centro Top-Top seja mesmo acima de 35K o m2, mas a principio "acho" fora da realidade. Vou te passar 2 fontes: ademi e secovi. Na Secovi, se vc solicitar talvez te enviem uma avaliação mais especifica pra Centro. Ali só constam ipanema e leblon disponiveis, que são outro mercado, óbvio. O que se leva em consideração nos preços tão acima de ipanema leblon é o valor do terreno disponivel que é mercadoria rara nos 2 bairros, por isso um m2 final dos imoveis tão exorbitante. No Centro, tb tem valor alto, claro, mas não é a mesma coisa.

      http://www.secovirio.com.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?&sid=169

      Também vale a pena observar os negocios oferecidos em imobiliarias tradicionais em imoveis comerciais: coloca o filtro em "andares corridos"

      http://www.sergiocastro.com.br/classificados_procure.htm

      Excluir
    5. A questão é a seguinte: uma locação de 160 o m2, pressupõe um imovel com valor de mercado por volta de 32K o m2 (parametro area util, locação mês = 0,5% do valor). Um pouco pralá um pouco pracá é normal. Mas 32K m2 é valor de ipanema e leblon, no RJ, rs. E são 15 imoveis no portfolio que aparentam estar bem acima da média 80 o m2 de imovel top no Centro. Em São Paulo é mais caro? Cabe pesquisar também. Mas na "necessidade" o inquilino até aluga um imovel por preço exorbitante por prazo abaixo de 5 anos enquanto constrói ou compra o próprio já que uma locação de 10 anos nesses valores é tão cara que fica mais barato construir ou comprar pro inquilino. Minha opinião: se (seeeeee.... kkkk) os valores dos 6 imoveis apontados estiverem realmente super-avaliados, o fundo não quebra, claro. Mas se esses 6 imoveis somente tiverem seus contratos revisados pra um valor mais "coerente" com o atual mercado em futuro breve (ninguém está falando em estouro de bolha), só por isso o preço da cota desaba pra metade ou menos. E aí? Nessa hora os "gestores fundadores" do fundo vão lá e bondosamente "recompram" pra si pela metade do preço ou menos as cotas que venderam pelo preço cheio pros "investidores". Fim da moda, fim do game. Negócio mais velho que pegar passarinho com seiva de jaca.

      Mas é como eu disse acima: vale a pena fazer a pesquisa bem focada é nos valores de mercado e não nos contratos de locação fechados, porque esses podem ser revistos, cancelados ou não reonvados. Só que isso feito a sério e sem apaixonites dá um trabalho do cacete, rs, pra se tirar uma conclusão realmente certa. Eu, por mim, confesso: prefiro só desconfiar do atual retorno alto. O santo quando vê muita esmola, já sabe..... lá vem.

      E mais: o retorno atual oferecido pelo FII é quase igual a de um CDB. A diferença a favor do FII é que não desconta imposto, mas em compensação o principal no CDB é “preservado” sendo que no FII o principal é “variável”, rs. A vantagem de ser variável (subir) tb pode ser sua desvantagem (cair), então a “posição” assumida num FII nunca poderá ser alta o suficiente (como num CDB) na qual a vantagem da isenção do imposto poderia ser em tese expressiva na carteira de um PF, óbvio. E se o “investidor” gosta tanto de retorno alto associado a mercado imobiliário, então o melhor mesmo é comprar LCI. O LCI reúne as 2 vantagens: retorno bem próximo ao FII e CDB, isento de imposto e o principal é garantido (inclusive pelo FGC, diferente do FII que não tem garantias) e o garantidor do titulo é o emissor (banco) e não as garantias do LCI caso sejam furadas.

      Excluir
    6. errata:

      aonde se lê "E são 15 imoveis no portfolio que aparentam estar bem acima da média 80 o m2 de imovel top "

      leia: "E são 6 imoveis no portfolio que aparentam estar bem acima da média 80 o m2 de imovel top"

      O portfolio é que tem 15 imoveis.

      Excluir
    7. Realmente, a renda fixa alta no Brasil deixa os outros instrumentos financeiros menos atrativos. Estas LCIs e LCAs com isenção de IR pagando quase 100% de CDI são excelentes produtos, principalmente pelo fato de ser garantido pelo FGC.

      Acho que com a queda de uns 30-40% que rolou em muito FII de 2012 pra 2013 mto gestor dever ter abocanhado cota.... rs

      Excluir
    8. De fato. Se no atual momento o cabra tá tão de olho em rentabilidade e segurança, então os LCI e LCA são a bola da vez.

      Sobre essas quedas dos FII é aquilo: pelo o que leio parece que esse povo de web tá comprando mais de olho na rentabilidade o que é errado, quando o certo seria comprar se baseando exclusivamente na avaliação de mercado justa dos imóveis e se são viáveis em termos de atratividade por inquilinos. Os contratos de locação são o plus e não o principal. Se os "imoveis pra investimento" forem comprados muito acima do seu valor de mercado, assim que o mercado acalmar (não precisa nem de estouro de bolha...) nem em 20 anos de locação o investimento será amortizado. A mesma regra vale pra esses FII.

      Exemplo: de que adianta construir um complexo de escritorios top no Recreio isolados do resto da cidade, por exemplo? Sem chances. Sem contar que na Barra já sobram espaços comerciais. Os caras lançam e constroem prometendo que são "investimentos", rs. Mas o verdadeiro o investimento é construir e vender. E o "investidor" que compra é o último da cadeia alimentar, mas não sabe porque quem constroi e vende os faz acreditar o contrário, óbvio, rs.

      Um outro exemplo curioso: Apart hotel do Rio Design Leblon.

      http://pt.wikipedia.org/wiki/Rio_Flat_Apart_Hotel

      Aquele "monstro" foi construido em meados dos anos 70. Porra, leblon era quase roça nesse tempo, rs. Aquela Torre com centenas de aparts (kitinetes), claro, vendeu tudo na febre do investimento em apart hotels (moda da epoca..). E quando ficou pronto a ocupação ficou baixa por todo anos 80 e boa parte dos 90. Nos 80 a coisa ficou tão feia, que vc comprava por uma mixaria um apart ali e quando alugava era barato. Aquilo -- na época -- foi um exagero num lugar que -- na época -- não fazia nexo. Mas foi construido e vendido. Esse "foi" o verdadeiro investimento na epoca.

      Mas, por incrivel que pareça, hoje passado 40 anos qualquer apart ali vale uma pequena fortuna e é ruim de conseguir um pra alugar barato, rs. Mas eu pergunto: Quantos dos "investidores" inciais lá nos 70's aguentaram esperar amargando prejuizo quase 40 anos pra ver aquela "torre" fazer sentido como investimento e retorno no local e no tamanho de oferta que foi construido inicialmente? Faz sentido hoje em dia? Sim: mas analisando a história sob a perspectiva do retrovisor, rs.

      Resumindo: a verdadeira arte do mágico é distrair a atenção da plateia. Enquanto ele sugere a todos fixarem suas atenções na mão direita é com a esquerda que ele faz o truque. Em negócios é mais ou menos por aí. E a jogada é atrair a atenção pra rentabilidade, pros contratos prometidos e pra boa pinta e nome dos gestores. Quanto ao real valor dos imóveis e sua viabilidade comercial? Ahhh, isso é detalhe: "no longo prazo tudo se valoriza e a procura sempre será graaaande". De fato, nada como o longo prazo, rs. Mas só falta combinarem esse pequeno detalhe em "sincronia" com o tempo das expectativas individuais de tempo de cada investidor em particular. Desejo sorte a todos....

      Excluir
    9. Realmente a coisa é mais complexa. É a mesma jogada que o cara explica no Supermoeda. De repente algo que vale 10k passa a valer 300k! rsrsrsrs

      Supermoneeeeeeeeeeyyyyyyy

      E, obviamente, vendedor q se preze nunca irá dizer q seu produto é "ruim". Ele sempre vai pintar melhor do que é, afinal de contas, a grama do vizinho é sempre mais verde... por mais que não seja.... rsrsrsrs

      Mas ainda assim, acho os FII interessantes como instrumento de diversificação. Mas a questão da ainda razoável baixa liquidez e questão da pouca valorização das cotas é algo a ser analisado com mais profundidade. O soulsurfer que gosta mto deles, fez um levantamento muito bom sobre os REITs, que são tipo os FII...

      Mas a onda que tá chegando são os FIDC... kkkkk

      Excluir
    10. Cara, não sabia q era de 70. Um monstro pra época, realmente.

      Sobre a questão dos 40 anos.... é o q vc gosta de chamar de "timeframe". Realmente não há como ignorar o timing. Ele existe, mas não dá pra acertar, só com bola de cristal mesmo, rsrsrsrsrs

      Excluir
    11. Bondia, prófis.

      Isso de comparar desempenhos históricos de reits com fiis é válido pra compreensão e conhecimento das estruturas do negócio em si. Mas em negócios é nos "detalhes" que se escondem os grandes abismos, rs. E o detalhe aqui é o real preço dos imoveis que compõe a carteira (mais ou menos igual aquilo que vc já compreende bem: "preço importa"). Se dentro dos portfolios dos reits nos estates os valores dos imoveis estão justos e alinhados com o mercado e caso nos nossos fiis aqui em brasil os valores dos imoveis "talvez" estejam superestimados... Então toda e qualquer comparação com o desempenho historico de um em relação ao outro será distorcida.

      O problema maior não é nem a questão de mercado aquecido ou euforico. Se o mercado tá euforico e isso traduz um m2 por 10,00 e vc acha que por 8,00 é um pechincha e compra, tudo bem. Vc "até" pode errar (ou não...). Mas se o mercado já tá euforico por 10,00 o m2 e vc meio sem "conferir" vai e compra na "cega" esse mesmo m2 que vale 10,00 por 15,00 ou 20,00... Grandes chances de errar feio e sem chances de recuperar no longo prazo. Esse é o problema: preço importa, sim. E nesse caso o que importa é o preço do imovel e não exatamente o seu retorno com locações. Quando se compra um imovel se espera que pelo menos ele acompanhe a correção monetária; já a locação será o plus: aquilo que vai amortizar o investimento. A expectativa média é se que amortize via locação em 15 ou 20 anos. Em raras exceções 10 ou 12 anos. E aí depois de cumprido esse prazo de locações o "lucro" é a totalidade do imovel, bingo! Claro que se nesse periodo pode acontecer uma vertiginosa valorização do imovel (melhor ainda), mas tb pode mal acompanhar a correção monetária (exemplo recente quem comprou imovel entre 94 / 2000). A visão correta do negócio tem que envolver os 2 cenarios. No caso do cenario ruim, se pelo menos o imovel - na epoca - foi comprado por um preço caro, mas sendo o preço real praticado no mercado (e não muito superfaturado) ainda assim existirá algum lucro depois de 15/20 anos de locação, só que não tão grande. Por isso o foco tenque ser no preço. Errar preço todos podemos sim, mas não pode ser por muito nunca. Vantagem num imovel pra investimento: negócio muito seguro, firme, sólido, pouco sujeito a grandes volatilidades ou surpresas (como uma empresa)... Mas negócio lento, muuuuito lento, rs. E pressupõe que vc não irá sofrer nenhuma necessidade ou mudança de humor durante 15 ou 20 anos. Meio dfiicil, não é, rs? Pra um fundo de investimento (tipo previ, petros, etc..) é um ótimo negócio. O tempo de vida de um fundo não está sujeito as vicissitudes de um PF. 15/20 pra um fundo não é nada;mas pra um PF... E um investimento em imovel é preciso um caixa alto. Um fundo, tudo bem. Mas um PF normalmente só terá essa disponibilidade a partir de uns 40 ou 50 anos de vida. E depois de 40 e tchau ainda esperar mais uns 20 pra reverter o lucro, rs? Não estou condenando imovel como investimento, só trazendo consciencia ao entendimento do negócio: entender as limitações (principalmente as limitações pessoais).

      Por sempre insisto: se o foco é rentabilidade.... então procure somente bons retornos nos investimentos nos quais o "principal" (o valor investido) esteja preservado e não sujeito a variações. Massss se o foco não é rentabilidade, mas sim lucrar e aumentar patrimonio, então tudo bem, vamos buscar investimentos associados a "possibilidade" de valorização. E caso ocorram retornos embutidos no processo de valorização são um plus bem vindo, mas não o foco principal. Importante é estar consciente: tudo que pertence a classe investimento variável é estar exposto tanto a ganhos, como empates e principalmente perdas.

      Excluir
    12. Sim, o "lastro" de qq instrumento financeiro é o que há de mais importante. Só conhecendo realmente este "lastro" para saber se não estamos pagando gato por lebre.

      Com ações, por exemplo, temos os fundamentos. Um P/VPA abaixo de 1 indicaria uma pechincha, visto que o papel estaria sendo vendido abaixo de seu próprio valor patrimonial. Mas, na prática, para você RECEBER o valor patrimonial, por assim dizer, a empresa teria que fechar, o que provavelmente não irá ocorrer (fora outros detalhes rsrsrs). Assim, apesar de um parâmetro interessante, ele está longe de demonstrar algo PRÁTICO para o investidor.

      Já com os FII, o VP representa basicamente o que vale mesmo o fundo. Os imóveis podem ser vendidos a qq instante. Entendo que seja algo mais próximo da realidade, mas, novamente, se não houver previsão de venda do imóvel, não fará lá tanta diferença.

      E a proteção do principal é realmente vital. Como até citei em algum lugar por aí, de nada adianta vc começar hj com 100k e umas 5.000 ações e daqui a 10 anos ter 10.000 ações valendo os mesmos 100k. O principal está totalmente corroído pela inflação. O plus de dividendos ganhos não conseguirá abater este enorme custo de oportundiade.

      No fim das contas, é muito importante entender do NEGÓCIO (que na verdade é o "lastro"). E focar na área de expertise. É melhor deter um alto conhecimento em uma ou pouquíssimas áreas, sendo um especialista, do que saber meia-boca de várias áreas.

      Já diz o velho ditado: em terra de cego, quem tem um olho é rei.

      Excluir
    13. Sobre LCI, hoje falei no Bradesco . Pra faixa 100K tão retornando 0,83% do CDI. Tá bom, mas dentro da faixa de um CDB mesmo pagando imposto. Claro que estamos falando de um CDB carregado acima de 2 anos pra ficar na faixa de 15% de IR. Se o LCI tem prazo de vencimento abaixo de 2 anos, não deixa de ser uma ligeira vantagem. Mas "ligeira", rs. É aquilo: não existe moleza dando sopa em mercado financeiro. Quando a banca oferece e ainda por cima "marqueteia" um plus (zinho) pra um ganho acima da média pra um PF, pode escrever: tem gato no toba, digo, na tuba.... kkkkkkkkkk

      Sobre os FDIC nunca soube de oferta pra PFs, mas posso estar por fora, rs.
      Se são como eu li nesse link da bmf:
      http://www.bmfbovespa.com.br/pt-br/renda-fixa/o-que-sao-fidcs.aspx?Idioma=pt-br#a1
      Então trata-se de um negócio similiar as antigas "factoring" que foram moda nos anos 90, rs. Conheci muita gente que montou... E quebrou, rs! O problema das factorings (legalizadas e não agiotagem mascarada..) é que o cliente que a procura sempre são de allllto risco de crédito, já que eles recorriam as altas taxas das factorings porque estavam o crédito ruim nos bancos....
      Não esotu dizendo que os FDICs serão compostos obrigatoriamente de creditos podres. Principalmente se quem "reunir" esses titulos forem bancos de primeira linha, provavelmente haverá a garantia do emissor. Mas pra tirar uma conclusão precisa tem que ler e estudar todos os prospectos, regulamentos, etc.... E tenque ver se aquilo que vc "pode" investir (a porcentagem do PL é algo expressivo?), compensa a trabalheira toda.

      E voltamos ao ponto inicial: se (seeeeeeeeeeeeee... kkk) esses FDICs vierem oferecer altos retornos acima do CDI, escreve: dinovo, tem gato no toba (do PF..), digo na tuba... kkkk

      ps - no link que coloquei mais abaixo constam mais explicações. De fato, PFs podem comprar cotas desses fundos. Confesso: até hoje nunca vi essa oferta em banco de primeira linha; Oferta de corretora e banco pequeno, nem tomo ciência. Em todo caso, pra semana vou procurar saber dentro do bradesco sobre fdci, fiquei curioso, rs.

      Excluir
    14. O BB possui uma LCA razoável. Não paga tão bem (apenas 84% do CDI), no entanto possui liquidez diária. Mas no mínimo 30k. Pela liquidez diária é interessante (mas tem uma taxa lá q eles nunca mencionam, kkkkkkkkkkkkkkkkkkk)

      Esses FDIC são a cara dos CDO's. Tem q dar uma olhada mais a fundo para ver quem são os "credores" rsrsrsrsrs

      Na verdade é um produto super interessante. Mas a precificação dele é beeeeeeem complexa.

      Esse negócio de haver garantia do emissor tb é complexo. Nos EUA o negócio ficou meio feio. Mas nosso sistema é mais robusto, acho que não dá quebradeira igual deu por lá.

      Sobre oferta para PF, já vi o BB fazer uma. Amiga minha que trabalha lá que comentou, mas realmente não vi muitas propagandas nem gerente ficou me ligando pra encher. De qq maneira, produtos que pagam um o plus(zinho, kkk) sempre vão chamar atenção. Tá faltando o marketing entrar em ação. rs

      Excluir
    15. 84% do CDI é taxa ótima e ainda por cima com liquidez diária melhor ainda. Vc pode usar esse instrumento como estoque pra valores usados em operações de curto prazo em RV sempre que urgirem oportunidades sem ter que sofrer desconto de imposto. Tenque ver se não tem IOF pra saques abaixo de 30 dias (acho dificil tb ser isento de IOF em saques abx 30 dias).

      sobre a garantia do emissor, claro, é complexo. Mas no brasil é quase impossivel um banco de primeira linha quebrar. BB estatal, sem comentários. Bradesco, Itau nada os impede de se meterem numa merda federal, rs, Mas hoje em dia a dependencia dos governos (munic. estadual, federal) desses bancos é enorme por conta da rede de recolhimento de tributos, taxas, captação e distribuição de titulos, etc.. Na europa e nos estates, não sei. Mas aqui a rede dos grandes bancos concentra grandes fluxos de recolhimentos pras esferas dos governos. Sendo assim, no frigir dos ovos a tal "garantia do emissor" vem mais por "necessidade" e "dependencia" financeira de qualquer governo, do que por altruismo ou boa vontade dos mesmos, rs. Mas banco pequeno? Qual a importancia ou relevancia dele pro fluxo de recolhimento de taxas e impostos de governos? Nenhuma? Só se sabe que um volume pequeno de X correntistas e investidores numa população continental de 200 milhões vão perder suas poupanças? Se não for absorvido por um grande, fodam-se.

      Excluir
    16. Olha que interessante esse reportagem da infozorra:

      http://www.infomoney.com.br/minhas-financas/carros/noticia/3452349/veja-quanto-valiam-carros-1994-tinha-uno-saindo-por-mais

      Tem a ver com que eu estava contando sobre quem comprou imovel entre 1994 e 2000, quando aplicado correção monetária, rs. Isso não significa que trata-se de uma regra ou padrão, rs. Mas é foda, quando o assunto é economia no longo prazo, distorções com perdas ou ganhos absurdos tanto de valor como de poder de compra são mais frequentes do que se imagina...

      ps - a unica bobagem que a autora do texto escreveu foi dizer que era possivel entrar com um carro usado numa revenda e sair com um novo mais um troco no bolso.... kkkkk. Se for assim, então nada mudou: até hoje o cabra que entra com uma land rover usada na revenda pode perfeitamente sair da mesma com um Gol 1000 OKM e ainda levar um troco... kkkkk. O que realmente acontecia com o carro usado (e era uma distorção, mas era assim que era, rs) é que naquela penuria toda que foi no tempo da hiperinflação e as vendas de carros novos eram baixas (neessa epoca a ford e volks se juntaram e criaram a autolatina pra não irem embora de vez do brasil tamanha a merda que tava, rs) então o carro usado tinha o seu valor sempre corrigido pra cima pela inflação e aí demorava muito a ficar com valor depreciado. Era quase uma forma de guardar valor (poupança) ter um carro usado na garagem, já que dinheiro vivo na mão ou mesmo no banco valiam menos que um dente da galinha... kkkk

      Excluir
    17. Bancos pequenos são bons para achar produtos que paguem um plus e que tenham garantia do FGC.

      Mas se não fosse pela garantia do FGC, acho que eles teriam que aumentar bastante as rentabilidades oferecidas....

      Excluir
    18. Essa questão do FGC é um fato também "complexo".... kkkkkkkkkkk

      Não conheci ninguém - na prática - que já teve que recorrer ao FGC. Portanto existem pontos no acionamento desse "seguro" que não conheci na prática. Por exemplo: o valor de 250K é sobre o principal ou sobre o montante acumulado com suas rendas até o montante do sinistro ? Qual o prazo pra receber? E durante a espera o valor é congelado ou continua rendendo algo?

      Um caso que eu estava acompanhando pela web (não sei é real... kkk) era do nosso mestre Viver de Renda, rs. Ele alegava que tinha um CDB no BVA quando quebrou e estava coberto pelo seguro até 70K (o valor da epoca). E ele reclamava de falta de acesso a informações, prazos e acompanhamento....

      Uma coisa que não fazia o menor sentido no VR, rs: se ele tinha um milhão, não vai ficar fazendo cdbzinho de 70K em banquinho, rs. Primeiro que 70K é só 7% de 1M. Porra, se ele tava pensando em diluir risco bancario pra 1 milha com 7% em cada banco ia faltar banco na praça... kkkkk; Segundo: quem tem uma milha no banco consegue no minimo 100% e até 102% do cdi em banco de primeira linha, besteira aceitar risco em banco pequeno por um plus tão pequeno. E sinceramente, quem tem perfil proximo de uma milha pra cima (e algum juízo, é claro, rs) nem passa perto da porta de banco pequeno, rs. O potencial de ganho pequeno - e limitado - desse risco assumido é muito pequeno no conjunto final da rentabilidade de um PL mais expressivo.

      Excluir
    19. Lembro que meu pai vivia fazendo rolo com troca de carro; acho q ele trocava todo ano, foi carro pra cacete q passou lá por casa, kkkkkkkk. Ele ganhava uma graninha nessa história. Às vezes ficava com carro pior, às vezes melhor. Épocas loucas, rs

      Segundo o VR (kkkkk), q eu tb tava acompanhando, o FGC garante o valor que estava no dia da intervenção. O valor de 250k é total; ou seja, tem q aplicar algo que, com os rendimentos, não supere os 250k....

      Acho q ele falou q levou uns 3-4 meses pra resgatar o dinheiro; nesse meio tempo, a grana fica congelada mesmo.

      Isso é o q eu sei de "ler por aí", mas acho q uma vez li num site de reportagens. Mas o ideal seria ir na fonte, como sempre.

      Um ticket no Private do Bradesco sai por 3mi dá pra achar ótimos produtos de renda fixa (e boas opções de renda variável). Realmente é desnecessário buscar bancos menores, só se for uma diferença muito gritante.

      Excluir
    20. Acho que deve ser por aí mesmo sobre o FGC. O interessante é que esperar 3 ou 4 meses com a grana congelada, de uma certa, só confirma que o plus não compensa pra quem tem mais poder de fogo. Pro pequeno investidor valá... Mas tem que ficar de olho é se a reboque vem alguma taxa de serviço junto com a conta de banco pequeno, etc... Essas "Financeiras" de porta de loja é que fazem muito disso: os juros são baixos mas as taxas de abertura de crédito depois jogam tudo pro alto... kkk

      Sim, o private do bradesco hoje é 3M e isso meio recente. E durante muito tempo era só 1M. Mas tendo 1M já é Prime e se vc deixa claro (e provando, óbvio...) que opera tb com outro banco, tipo um itau ou bb dependendo do caso, eles acabam estendendo pra vc um ou outro pacote que só oferecido ao private.

      Excluir
    21. Meu sonho é abrir uma conta no Credit.... 5mi de ticket, kkkkkkkk

      Excluir
    22. Updates sobre TA: como eu disse, está havendo realocação dos funcionários. Na verdade, saíram o pessoal de Gás e Energia e Internacional de lá e foram pro Senado. No entanto, os lugares que se abriram já foram ocupados pelo pessoal de TI. Entendo que não faria sentido mudar o pessoal para lá para depois tirar. Acho que por enquanto negócio está de pé.

      Excluir
    23. 5M? O que eles tão pensando? Que isso aqui é Dubai?

      kkkk

      Sobre TA, faz sentido a sua conclusão. Mas isso não impede do atual contrato ser revisado ou renegociado. E claro estou só especulando.

      Excluir
    24. Sim, sem sombra alguma de dúvidas. No entanto, creio que desocupação está fora de questão. Na verdade, este boato é antigo.... rs

      Excluir
  3. Dizem que tem mais argentino do que botafoguense no Rio! hahahahaha...

    Bom mês!

    ResponderExcluir
  4. BBAS3 brilhou neste mês. E comprei ações da CGRA4 há pouco tempo, sócio.
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Banco do Brasil realmente surpreendeu! CGRA4 é uma ótima empresa! Estamos juntos!

      []s!

      Excluir
  5. As opções de compra influenciaram na rentabilidade da carteira ou você faz acompanhamento diferentes de acordo com o tipo do ativo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, anônimo,

      sim, os trades fazem diferença, pois eu faço controle patrimonial.

      []s!

      Excluir
  6. E as opções? Encerrou?

    Muito boa a rentabilidade!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala, Troll,

      ainda não encerrei, pois estou na zona de lucro mínimo e ainda existe mais uma semana (é da série G). Não acredito que vá sair disso, no entanto, não é lógico desmontar agora.

      []s!

      Excluir
  7. Reitero as palavras do Troll quanto à rentabilidade expressiva.

    Parabéns.

    ResponderExcluir
  8. Bondia, prófis!

    Como hoje é feriado na Bóvis, então teremos o dia inteiro livre só pra ficar trocando figurinha por aqui... kkk


    ps - sobre previsões e apostas, te pergunto: sendo vc um calejado sofredor vascaíno, ontem, só de ver o "manto sagrado" adentrando o gramado já sabia sabia qual seria o resultado... Diz que não? shhhhh

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa, to meio sem tempo. Mas o manto sagrado sempre tem peso. rsrs

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...