Web Analytics

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Acompanhamento Mensal - Agosto de 2014

Fala, galera, tudo certo? Mês de Agosto excelente para quem está posicionado em ações. A Bolsa subiu como um foguete, deixando tudo para trás deixando poeira. Motivo? Possibilidade da Dilma sair do governo!! Incrível, não?

Vamos ver como a minha carteira se comporto nisso tudo.



Começando pelo desempenho dos papéis, apenas a sua variação nominal:

Papel
Julho
Agosto
31/jul
31/ago
Var%
BBAS3
27,65
35,20
27,31%
CGRA4
16,98
17,98
5,89%
CMIG3
18,52
19,00
2,59%
CPLE6
35,20
39,88
13,30%
CRIV4
3,38
3,40
0,59%
ETER3
8,59
8,40
-2,21%
NATU3
35,41
41,10
16,07%
PETR4
19,10
23,36
22,30%
POMO3
4,00
4,08
2,00%
TRPN3
13,49
13,60
0,82%
VALE5
29,20
26,10
-10,62%
XPCM11
89,25
88,60
-0,73%

Para captar as variações patrimoniais corretas, que incluem dividendos, trades, e etc, é necessário utilizar o Sistema de Cotas:

Data Movimentação
Variação
31-mar-14
6,34%
30-abr-14
2,89%
31-mai-14
1,02%
30-jun-14
2,57%
31-jul-14
3,74%
31-ago-14
6,93%

Pelo Sistema de Cotas a carteira obteve rentabilidade de +6,93%. O Ibovespa neste mesmo período fechou em +9,78%.

Estou com um pouco de pressa e não vou fazer a divisão patrimonial, apenas alguns comentários:

Eu havia mencionado que tinha feito uma trava de baixa em Banco do Brasil por ter considerado sua alta já muito expressiva. Ledo engano. O bichinho continuo subindo como louco. No dia 11/08, faltando apenas uma semana, eu já estava com a opinião mudada e achava que o papel continuaria subindo; achava que minha trava de baixa estava no prejuízo, então iria dar tempo ao tempo na esperança. Mas, eis que em determinado momento do pregão, quando fui olhar pela segunda vez os valores, a trava estava dando LUCRO! Não pensei duas vezes e matei ela na hora. Consegui um lucro simbólico apenas (0,20/opção, brutos). Mas foi muita sorte, pois no final do dia ela já havia entrado na zona de prejuízo e, de lá pra cá, o papel do BB só subiu.

Como sou teimoso, hoje encerrei minha posição em Banco do Brasil e montei uma trava de baixa, rsrsrs. Esta alta está absurda, apesar de ainda achar o papel desvalorizado (baixo P/L). Segunda-feira, caso o mercado já comece desenhando nova alta, decido entre comprar algumas opções levemente OTM e esperar pra ver no que vai dar ou manter a trava.

Sobre minha carteira, foi uma boa performance, mas não frente ao Ibov, que está subindo como louco. Inclusive o índice tá dando surra em todo mundo, rsrsrs.

Pra falar a verdade, minha carteira que sempre ficou acima do Ibov, perdeu muito terreno nestes últimos meses. A diferença que chegou a ser de 15% agora é de apenas 2%. Tecnicamente empatados, dado a volatilidade dos ativos.

Clique para aumentar


Será a HME (Hipótese dos Mercados Eficientes) testando minha carteira? Cenas dos próximos capítulos nos aguardam...

Abraços a todos!

79 comentários:

  1. Tá difícil pra caramba bater o ibov. Não sei que boas ações são essas que estou deixando passar.

    Em 2014 tou apanhando feio.

    Este mês consegui empatar com ele, até ficando um pouco na frente.

    Não entendi nada dessa subida de 10%. Muita incerteza pra muita subida.

    Antes de 2014 tinha uma boa distância pro Ibov. Agora ele está quase empatando.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A bolsa brasileira está em baixa há muito tempo, com muito pessimismo. Bastaram esperanças de saída do PT que ela ensaia recuperação.
      []s!

      Excluir
  2. Dimarcinho,

    Parabéns pela rentabilidade! Agosto foi um excelente mês para todos nós.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  3. Neste ano o Ibov tá dando surra de chinelo em quase todo mundo. Ele está quase batendo os 20% e eu chegando nos 10% ainda, kkkkkkkkk.
    Abraços

    ResponderExcluir
  4. Bondia, próóóófis!

    Bem é aquilo que se repete sobre o que conversamos no mês passado:
    http://di-finance.blogspot.com/2014/07/atualizacao-mensal-julho-de-2014.html?showComment=1407009785135#c4119147763611578797

    Na verdade esse seu resultado ainda mantém a "luz amarela" acesa, rs. Conforme já conversamos o problema (é um problema bem mais comum do que muitos pensam...) é que o seu resultado apesar de positivo ficou bem abaixo do ibov. A consequencia é que quando vier um ibov negativo obrigatoriamente (mesmo que o seu resultado seja negativo) terá que vir mais acima. Se o seu trabalho é de longo prazo é preciso ajustar esse compasso na cadência correta.

    Bonfindi,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E como se ajusta? Vc tem bola de cristal para saber o que vai acontecer com a Marina?

      Excluir
    2. Ajustar a carteira de forma direcional ao ibov, fofo, rs

      E não a eventos futuros....

      ps - quando temos uma dúvida, melhor perguntarmos de forma direta sem tentar disfarçar com ironia; porque agindo assim corremos o risco de nos tornarmos a própria piada, rs

      Excluir
    3. e como se ajusta de forma direcional? o direcional apontou para a queda do avião?

      Excluir
    4. É sempre interessante observar quando alguém expressa sua ignorância através do inconformismo e petulância, rs. E não se dão a menor conta....

      Você está tão afoito que nem consegue raciocinar o que “seja” uma carteira estar ajustado na direção do ibov, rs. E ainda por cima faz uma miscelânea associando a isso previsões de eventos futuros...

      E a sua tentativa de ser irônico, só torna seu esforço mais patético ao se atrapalhar falando daquilo que nitidamente sua noção é superficial....


      Excluir
    5. Sim, estou de olho. Tenho umas ideias em mente, mas ainda em estudo, hehe.

      Eu ia apagar os comentários do anônimo acima, mas enfim...

      Excluir
    6. Fico satisfeito em saber: ideias e estudo. Acrescente a terceira perna: testes.

      ps - acho que se eu tivesse um blog consideraria ser mais difícil apagar um comentário do que respondê-lo, rs

      Excluir
  5. O Ibovespa tá assim por causa das eleições, pode ver que o que esta puxando é PET,
    Parabéns pela rentabilidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Zé Money, o movimento é especulativo pois o mercado acredita que SE a Marina vencer os fundamentos da economia brasileira irão melhorar muito. Primeiro ela tem q vencer. Depois os fundamentos precisam melhorar. rsrsrsrs

      []s!

      Excluir
  6. Opa, vendeu todas BB? Quais são os percentuais de alocação de cada ativo na carteira?
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala, UB!

      Vendi por acreditar que subiu muito num espaço curto, apenas trade, pois em termos de fundamentos ainda acredito que há espaço pra subir mais.

      []s!

      Excluir
    2. Dimarcinho,

      Você realizou lucro em BBAS3? Vai acrescentar qual papel no lugar?

      Abraços.

      Excluir
    3. A princípio, nenhum! E de fato, estou pensando em enxugar minha carteira.

      []s!

      Excluir
    4. Dimarcinho,

      E você resolveu tomar essa atitude por que?

      Abraços.

      Excluir
    5. Por achar que o preço subiu muito.

      Excluir
    6. Dimarcinho,

      E se subir mais?

      Abraços.

      Excluir
    7. Dimarcinho,

      Como eu sou holder, cotação para mim é irrelevante. Entretanto, como as chances da presidanta perder a eleição são enormes, a perspectiva é que a cotação suba ainda mais.

      Abraços!

      Excluir
    8. Na verdade, eu expliquei isso no texto...

      "Segunda-feira, caso o mercado já comece desenhando nova alta, decido entre comprar algumas opções levemente OTM e esperar pra ver no que vai dar ou manter a trava."

      Excluir
  7. O que seria aquela linha Carteira/IBOV no gráfico marcinho?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seria o equivalente a uma carteira comprada em minha carteira e vendida em IBOV.

      []s!

      Excluir
  8. É por isso que alguns analistas, como Mauro Halfeld, mandam investir em ETF.
    Talvez não seja uma má ideia.
    Comprar muito nas crises, e depois só surfar na alta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. VBI,

      eu tento trazer este assunto aqui para a blogoesfera e sou rechaçado. Inúmeros estudos acadêmicos mostram que o investidor individual obtém resultados piores do que se ficassem apenas em ETF. Será que devemos ignorar isso?

      []s!

      Excluir
    2. Pois eh...
      Acho que uma diversificação em divo, small e bova, deve bater ateh as melhores carteiras.
      Estou estudando em abrir posições...
      Vamos ver.

      Excluir
    3. ETFs jamais vão ser melhores do que stock picking. Os resultados do WB (que ganhou do S&P 500 em 90% dos duelos) estão aí para comprovar isso.

      Abraços.

      Excluir
    4. IL,

      vamos com calma. Em primeiro lugar, qdo se trata de mercado financeiro, vencer em 90% dos casos pode não ser suficiente. Estude o conceito de Esperança.

      Sim, Buffett é O cara.

      A pergunta que faço é: você analisa tão profundamente os balanços dos papéis como ele diz fazer?

      Vi aqui que possui Itau em sua carteira. Faço três perguntas:

      1) Qual o índice de Basileia do Itau? (pergunta fácil)
      2) Qual o % de crédito está alocado em Financiamento Imobiliário?
      3) Qual o % de inadimplência dentro do Financiamento Imobiliário?

      Se você não souber responder estas 3 perguntas de bate-pronto, é pq vc não está fazendo o que Buffett e Graham sugerem. Vc está se enganando. Se vc realmente estiver avaliando bem a fundo os relatórios, então deveria saber estas respostas todas na ponta da língua (pois são indicadores sensíveis dado o momento do mercado imobiliário atual).

      Aposto que 99,9% da blogosfera não analisa os balanços como eles analisam. E eu me incluo nessa, atualmente.

      Mais uma da sua carteira: vc já notou como foi o aumento assustador de venda de bebidas da Ambev nos últimos 5 anos? rsrs

      Mas sim, acredito, que fazer stock picking DESTA maneira onde sejam avaliados profundamente os balanços, é possível bater o mercado (ibov). E não simplesmente olhar uns indicadores fundamentalistas no site do fundamentus e do bastter e tomar a decisão de comprar ou não.

      Além do que, Graham e Buffett são enfáticos sobre dizer que preço faz diferença.

      Outro ponto que Graham também prega é que o Investidor Empreendedor precisa investir muito tempo e esforço nestas análises para conseguir resultados acima da média.

      Buffett também comenta que, caso vc não tenha tempo suficiente para ser gasto nisso, deveria investir em ETF's...

      Interessante q estes conceitos são o oposto do seu meister....

      []s!

      Excluir
    5. IL,
      A resposta do Márcio já foi bem completa. Aliás, o Buffett vem perdendo do S&P500 nos últimos cinco anos. O mesmo já disse que se perdesse do benchmarket por cinco anos seguidos não faria sentido investir na empresa dele. Quer dizer que o Buffett desaprendeu? Não, quer dizer que até para um megainvestidor como ele é difícil bater o mercado. Aliás, está ficando cada vez mais difícil bater o mercado com o aumento da informatização. Para o pequeno investidor então, vixe. Hoje quase 40% das negociações do mercado americano são feitas em Dark pools, a quantidade HFT (high frequency trading) é gigantesca. Para a esmagadora maioria das pessoas investir em bons ETFs com baixo custo é a melhor solução. O Brasil ainda engatinha em ETFs, mas se tivéssemos os ETFs que eles tem lá seria uma ótima opção de investimento.

      Além do mais, o investimento ativo é um jogo de soma negativa.
      Retorno do mercado = percentual investidores ativos x retorno investidores ativos + percentual investidores passivos x retorno investidores passivos

      Se retorno do mercado em determinado ano é igual a 10% e se os investidores ativos equivalem a metade do mercado, então:

      10% = 0,5 + x + 0,5 x 10%, chega-se a conclusão que o retorno dos investidores ativos em média sempre será igual ao retorno dos investidores passivos. Porém, se você deduz taxas administrativas para quem investe em fundos, corretagens, IR, etc, chega-se a conclusão que o retorno dos investidores ativos em média será inferior ao retorno dos investidores passivos.
      O que se tem é uma briga para dividir o bolo entre os investidores ativos, uns se saindo melhor, mas a maioria se saindo pior. É por isso que inúmeras pesquisas mostram que fundos ativos perdem consistentemente para uma simples estratégia de indexação.

      Abraço!

      Excluir
    6. Dimarcinho,

      Você critica efusivamente o Bastter, contudo, qual a necessidade de saber todos esses dados que você questionou se no LONGO PRAZO a cotação segue o lucro?

      Não é preciso ser um gênio das finanças para selecionar papéis de boas empresas e se beneficiar das mesmas, seja pelo crescimento delas, seja pela distribuição de dividendos.

      Eu realmente não tenho todo o conhecimento que você detém. Entretanto, até o momento, estou plenamente satisfeito com o desempenho da carteira e tenho certeza que é possível bater o Ibovespa com tranquilidade ao longo dos anos.

      E sobre a Ambev, se ela não conseguir crescer mais, e virar uma empresa de dividendos, qual é o problema? Se ela virar uma vaca leiteira, vai deixar de ser uma empresa boa? Ela apenas vai mudar suas características!

      Eu reafirmo que os ETFs são uma péssima opção e continuo acreditando no stock picking, afinal, meus resultados e os dos colegas da blogosfera financeira mostram isso.

      Abraços.

      Excluir
    7. IL,

      veja, não é inocência de sua parte:

      "Não é preciso ser um gênio das finanças para selecionar papéis de boas empresas e se beneficiar das mesmas, seja pelo crescimento delas, seja pela distribuição de dividendos."

      Será mesmo então que todos estes estudos acadêmicos, livros e mais livros escritos e tudo mais se resumem a apenas ir lá no Fundamentus e plim, escolher as empresas boas? Ué, pq então todo mundo não faz isso e fica todo mundo rico? rs

      Mas, nota como vc foge ao tópico? Eu falei várias coisas importantes, o soulsurfer complementou e vc simplesmente a ignorou com este seus argumentos. O q vc não está entendendo é já analisaram estes seus argumentos de forma acadêmica (i.e., cientificamente falando, de forma muito rigorosa) e os dados mostram que o investidor médio seguindo estas técnicas, na média, PERDE para o mercado.

      Diga, qual o seu argumento para agora? Não fuja do tema! Vamos discutir isso!

      obs - estou com um artigo em mente para escrever... vc fala muito em longo prazo... mas o curto prazo de hoje não é nada mais do que o longo prazo de ontem?

      []s!

      Excluir
    8. Dimarcinho,

      Não estou fugindo do tema! Peço que mostre-me, então, estudos que mostram que é impossível bater o mercado. Em todo o caso, EU acredito que seja possível bater o mercado. Você sabe muito bem que no Ibovespa, por exemplo, tem um monte de porcaria!

      Essa alta da Petrobras, por exemplo, é totalmente irracional. Se a presidanta se reeleger, o que você acha que vai acontecer com o papel? Derreter, juntamente com as outras empresas que o Governo federal é o sócio majoritário.

      Minha carteira não tem Petrobras e nem Vale. Juntas, elas representam cerca de 25% do índice. Mesmo com elas indo bem, eu tenho totais condições de bater o Ibovespa. Se elas forem mal, a chance disso acontecer é maior ainda!

      Você diz que tem estudos comprovando que é impossível bater o mercado, contudo, o que eu vejo na blogosfera é exatamente o contrário. O ADP e o EI, por exemplo, estão ganhando do índice no histórico!

      Aí você vai me falar que esse resultado é irrelevante porque o prazo é muito curto. Olha, assim fica difícil, rsrs. O fato é que eu prefiro muito mais me ferrar, se for o caso, por mim mesmo, do que investir em índices inúteis em que sou obrigado a engolir empresas que eu não pretendo investir.

      Abraços.

      Excluir
    9. IL,

      vamos devagar. Ninguém disse que é impossível. Mas, aparentemente, é muito difícil. Acho que o soulsurfer pode citar alguns estudos mais acadêmicos. Parece que o livro The Search for Alpha trata bem do assunto, mas eu não o li.

      Note o seguinte: uma coisa é você acreditar em uma coisa ou não. Outra é dar murro em ponta de faca. Eu também acredito que é possível bater o IBOV. A grande questão é o "COMO" fazer isso. E a maneira a qual você está fazendo, aparentemente, não dá certo...

      A Petrobras subiu com a expectativa de que a Marina vença. Não é irracional, ela está disparando nas pesquisas. Além do mais, eu acho Petrobras ainda barata. Com refinarias entrando para acabar com os prejuízos do refino e o pré-sal produzindo a todo vapor, é de esperar que em pouco tempo, mesmo com o governo fazendo cagadas, os fundamentos da empresa melhorem absurdamente. Uma empresa lucrativa ter P/VPA menor que 1,00 é algo que não faz muito sentido normalmente...

      Sobre a comparação com o IBOV, ainda não pegamos um movimento forte dele. Para você ter ideia, Petrobras subiu 54%aa de 2002 a 2008 (algo assim). Essa alta é brutal e fica difícil qq carteira bater. Você está comparando o IBOV apenas no período que ele vem andando de lado. Mas em dois meses de alta ele já saiu deixando poeira pra tudo quanto é lado. Se persistir, já sabe o que vai acontecer com estas carteiras, né?

      Mas isso é irrelevante. Já fizeram estudos. Pq ignorá-los? Seremos os escolhidos? rs

      Sabe qual o seu problema e digo isso numa boa: você tá totalemnte perdido. Lembra que eu falei sobre aquela história pra Valor Presente Líquido e que isso era o básico do básico? Esses dias aprendi uma comparação boa e vou explicar o que está acontecendo com você no mercado de ações:

      Você quer aprender estratégias de xadrez avançadas sem ainda saber movimentas as peças.

      Com você: tu quer investir em ações, mas não entende o funcionamento básico mercado financeiro.

      Por favor, entenda como uma crítica positiva e não como questão de superioridade minha como alguns gostam de citar. Eu estou buscando trabalhar meus pontos negativos e acho que todos o deveríamos fazer.

      []s!

      ps - A carteira do AdP tinha mix de renda fixa. Pra comparar com o IBOV, tem q botar só a renda variável na jogada.... e note que após uma alta gigante ele vendeu o TD, ou seja, fez trade em TD... então vamos devagar nestas comparações também...

      Excluir
    10. *o livro é The Quest for Alpha

      Excluir
    11. Dimarcinho,

      Vamos lá... Não acho que seja muito difícil. Pode ser achismo meu e eu estar errado? Sim, contudo, sou o tipo de pessoa que só acredito vendo. Qualquer idiota hoje em dia (como eu) sabe quais são as empresas boas da Bolsa. Sendo assim, não vejo uma única razão para investir em ETFs.

      O que eu enxergo, isso sim, são enormes desvantagens. Não existe isenção de IR na venda das cotas, você não recebe os proventos diretamente na sua conta, a cobrança de taxas de administração, e o mais grave, na minha opinião, que é o fato de você ser obrigado a ser sócio de empresas que você não quer apenas porque elas vem junto no pacote.

      Esses motivos são mais do que suficientes para qualquer investidor com o mínimo de bom senso fugir dos ETFs. Se ainda assim você acha que eles valem a pena, respeito seu posicionamento, mas discordo totalmente. Stock picking está há anos luz de distância qualquer ETF.

      A subida da Petrobras é totalmente emocional sim. O mercado está achando que saindo a Dilma, a empresa vai reajustar os combustíveis e parar de ter prejuízo. Mas e se isso não acontecer? A Marina é tão ou mais vermelha que a Dilma. Então essa subida é sem sentido sim, afinal, a empresa é boa mas poderia ser muito melhor.

      O Ibovespa está subindo por causa da perspectiva da saída da Dilma. Isso é um fator absurdamente fora do comum. Você sabe disso! E geralmente, quando o índice sobe, quase tudo sobe junto. Do jeito que você fala, parece que só o Ibovespa sobe, rs.

      Você afirma que eu estou perdido baseado no que? Estou perguntando numa boa também! Se formar uma carteira com empresas boas e aportar mensalmente nelas, reinvestindo os proventos é estar perdido, não consigo enxergar o que seria o método correto de acordo com a sua visão.

      Como já falei em outras ocasiões, não é necessário ter PHD em economia para investir na Bolsa. O processo é muito mais simples do que parece. Ser sócio de boas empresas enquanto elas forem boas. Você preocupa-se demais com preço e cotação. Por trás de uma ação existe uma empresa sólida e lucrativa. Prefiro pensar assim!

      Sobre o ADP, eu me referi a rentabilidade da carteira de ações dele. Pode verificar, no histórico, tanto ele como o EI estão batendo o Ibovespa. Fique tranquilo que não vou ficar melindrado com suas críticas. É que realmente eu acho que você complica demais coisas que podem ser mais simples.

      Abraços.

      Excluir
    12. IL,
      Há inúmeros estudos. Muitos deles condensados num livro chamado "The Quest for Alpha". Alpha nada mais é do que o retorno acima de um benchmarket depois de ajustado pelo risco da estratégia. São dezenas de estudos e nenhum achou alpha consistentes. Um único que eu vi era de fundos hedges americanos (mas é a nata da nata) que mais ou menos metade vencia o índice.

      Porém, você está correto no sentido que os ETFs no Brasil ainda não são tão bons como no exterior. O fato de haver isenção é um ponto favorável para escolher ações. O fato de não se distribuir dividendos (nos EUA os ETFs distribuem) é uma desvantagem para os ETFs. Veja, eu não vejo qualquer problema em você montar a sua carteira, porém a medida que o Bovespa vai melhorando a sua composição (como foi com a mudança desse ano) e os ETFs forem melhorando no Brasil, vai ser cada vez mais difícil vencer uma estratégia de indexação.
      Além do mais, o tempo gasto para uma estratégia mais ativa tem que entrar na conta também, não deixa de ser um custo de oportunidade.

      Abraço!

      Excluir
    13. Soul,

      Poderia citar a fonte e detalhar melhor o conceito por trás dessa fórmula:

      Se retorno do mercado em determinado ano é igual a 10% e se os investidores ativos equivalem a metade do mercado, então:

      10% = 0,5 + x + 0,5 x 10%, chega-se a conclusão que o retorno dos investidores ativos em média sempre será igual ao retorno dos investidores passivos.

      ps - o fato de um ETF não distribuir dividendos, significa que os mesmos são reinvestidos no próprio fundo. Em "teeeese", se vc acredita que um ETF "tende" a subir no LP esse procedimento torna o seu retorno mais eficiente no LP.

      Excluir
    14. IL,

      acho q vc ainda não entendeu o estes estudos mostraram. Serei mais incisivo:

      "Se formar uma carteira com empresas boas e aportar mensalmente nelas, reinvestindo os proventos é estar perdido, não consigo enxergar o que seria o método correto de acordo com a sua visão."

      Os estudos mostram que, o investidor individual (ou seja, eu, vc, joazinho e maria) que adotaram o seu tipo de abordagem (boas empresas, etc), em média, NÃO CONSEGUIRAM VENCER O ÍNDICE.

      Em média, neste caso, significa que alguns poucos conseguiram vencer e a grande maioria não.

      Leia Mitos de Investimentos do Damodaran e talvez você comece a entender.

      []s!

      Excluir
    15. Esta fórmula, eu tenho um certo feeling de que tem algo errado nela... Pode ser besteira minha, mas pra quem gosta de brincar com as fórmulas como eu, parece q tem algo errado...

      Excluir
    16. Tb por intuição achei estranha; mas é aquilo: talvez não eu não tenha entendido corretamente o conceito por trás dela, já que faltou mais subsídios como a fonte.

      Outro ponto com relação ao comentário que ETF brasilenhos "não são tão bons como no exterior". O que define se um ETF é bom ou não é se ele cumpre o seu papel / finalidade, ou seja, replicar com fidelidade determinado índice proposto e ponto final. A partir disso então, vc pode apostar contra ou favor do tal índice.

      Excluir
    17. Colega,
      Essa fórmula tirei do próprio livro "The Quest for Alpha".
      Se o retorno por estar indexado ao mercado é igual a 10%, o retorno do mercado será igual a 10% (vai ser um pouco maior, pois há os custos de se indexar).

      O retorno do mercado acionário é a soma dos retornos dos investidores passivos mais a soma do retorno dos investidores passivos. Qualquer ponderação que se coloque, se chega a conclusão de que a média de retorno dos investidores ativos é igual a média de retorno dos investidores passivos. Os investidores ativos disputam entre si para ver quem consegue maior fatia do bolo. Na verdade, boa parte do bolo fica com os intermediários, ou "A Banca", basta ver o livro do Bogle "Na dose certa", onde ele critica essa transferência de dinheiro da mão de muitos para as mãos de poucos, tem gestores lá ganhando centenas de milhões de dólares por ano.

      Sobre o ETF, eu concordo e talvez tenha me expressado não tão corretamente. O que quis dizer é que o mercado lá é muito mais desenvolvido e por isso mesmo há diferentes tipos de ETFs, sendo uns bem sólidos. Há uma gama enorme para se investir em ETFs. Com uns 10, você está super-diversificado e apenas se quiser fazer timing precisa se preocupar com a alocação.
      Concordo que os ETFs aqui re-aplicam os dividendos, o problema é que não se pode viver de renda dos ETFs a não ser que você venda e pague 20% sobre ganho de capital. Teoricamente, como os dividendos não são tributados aqui, se alguém quer fluxo de renda com ações é melhor ter ações individuais.
      Além do mais, eu, particularmente, prefiro dar a destinação que acho mais adequada aos dividendos recebidos, mas é questão própria mesmo.

      Portanto, um ETF é realmente bom se ele consegue "espelhar" um determinado índice ou uma determinada classe de ativo. Porém, o Brasil ainda é muito fraco em ETFs, talvez fruto do nosso mercado acanhado, bem como há vantagens tributárias não desprezíveis em se fazer stock picking.

      Abraço!

      Excluir
    18. obs: se vocês conseguirem achar furos nessa fórmula, eu sou o primeiro a querer saber os motivos, pois quando vi a primeira vez achei que fazia sentido e não consegui contra-argumentar. Se vocês conseguirem, ótimo.

      Excluir
    19. "O retorno do mercado acionário é a soma dos retornos dos investidores passivos mais a soma do retorno dos investidores ativos" (não passivos como no texto)

      Excluir
    20. Dimarcinho,

      O ADP, por exemplo, discorda de você e dos seus estudos. Vamos ver o gráfico da carteira do ADP?

      http://3.bp.blogspot.com/-tVibm1BjNC0/VAG6AOvzi9I/AAAAAAAABII/zChP0W-kUyI/s1600/16-Carteira%2Bx%2Bibovespa%2Bx%2BCDI.jpg

      O ADP não está ganhando do Ibovespa não... Ele está dando uma SURRA no Ibovespa. E você vem me dizer que é MUITO difícil ganhar do índice?

      Desculpe-me, mas novamente, não vejo nenhuma dificuldade em realizar isso, muito pelo contrário. Se você pinçar aí na blogosfera, vai ver vários e vários blogueiros que estão ganhando e de muito do índice.

      Logo, reafirmo que é possível bater o Ibovespa, o índice, o mercado, enfim, como você quiser chamar, com relativa tranquilidade. Basta ser sócio de boas empresas enquanto elas forem boas.

      O que será que rendeu mais de 2003 a 2013? O Ibovespa ou uma carteira com 33% de Ambev, Souza Cruz e Vale? Nem vou fazer as contas. É óbvio que essa carteira teórica rendeu MUITO, mas MUITO mais.

      Abraços!

      Excluir
    21. IL,

      a base de dados que está citando é a da blogosfera. Devem ser aí de 20 a 30 carteiras. E a maioria não tem nem 5 anos de vida. Este é o SEU espaço amostral, de onde está tirando conclusões.

      Se você considera isto mais relevante do que um estudo acadêmico envolvendo milhares de carteiras e num prazo de décadas, aí então realmente não tenho mais argumentos.

      []s!

      Excluir
    22. Soul, sendo assim, o que é ruim não é o ativo ETF brasilenho, mas sim o fato que existem bem menos ofertas de ETFs por aqui o que no mercado norte-americano. Entendi certo?

      Sobre dividendos se o assunto é longo prazo e se (seeee) vc acredita que uma determinada ação ou ETF tende a valorizar no futuro, quando vc reaplica os dividendos, essa decisão (se a opção é mesmo de longo prazo) tornam os retornos e ganhos exponenciais. Claro, cada um tem sua opção, mas estou supondo que a opção do tema em tela é maximizar resultados de longo prazo.

      Mais sobre dividendos: até aonde me lembre nos estates dividendos recebidos por PF são tributados. Se mudou foi recente; posso estar desatualizado. O que existe lá (se mudou tb não sei...) é que uma ação mantida em carteira "X" determinados anos quando o PF as vende após o prazo, o lucro auferido é isento. Considero assim mais justo e saudavel porque incentiva o holder em detrimento do trader. No brasil os dividendos são isentos quando repassados para PF, ok. Mas não é tão isento assim, já que o imposto é cobrado direto no lucro da empresa; na verdade nós já o recebemos devidamente descontado.



      Excluir
    23. Como não li o livro, então ficou difícil pra eu entender o conceito da tal fórmula. Se vc colocar aqui qual foi o capitulo que essa explicação consta, as vezes, conseguimos visualizar somente esse texto em algumas livrarias virtuais como a amazon.

      Por exemplo, não ficou claro o entendimento que existe por trás da afirmação que o retorno do mercado é soma dos retornos dos ativos e dos passivos. Sem mais elementos não tenho como aceitar ou negar essa afirmação . Matematicamente ela é simples. Se vc tem um grupo de 100 pessoas (ativos e passivos) investindo e o resultado final da média de todo grupo é espelhado como 10% (ou qq outro valor), isso significa que tanto faz se o grupo se subdivide em 50% de investidores ativos e 50% passivos, como também, 70% de passivos e 30% de ativos. Nesse universo o rendimento de cada grupo (ativo e passivo) sempre terá que ser 10% pra que o resultado final do grupo totalize os tais 10%.

      Acho – e ainda estou no campo da intuição - porque pra mim essa fórmula é uma informação nova e por isso posso não estar entendendo alguma coisa. Mas ao se analisar a primeira vista que o resultado final da fórmula (10% rentabilidade) é igual a uma das variáveis percentuais sabidas de um conjunto de dois números que sempre somam “100”, obviamente a variável oculta (X rentabilidade) dos investidores ativos obrigatoriamente sempre será de valor igual ao resultado final (10% de rentab.) assim como da variável fixa e sabida (10%) que são os investidores passivos. Resumindo: se 1 (universo dos invest. passivos e ativos) * "X" = 10%, logo "X" terá que ser 10%, sempre.

      Mas até agora não consegui superar barreira do entendimento subliminar na tal fórmula. Porque independente do tamanho de cada grupo ativo ou passivo, pra essa fórmula fechar é necessário que a “média do retornos” de cada grupo (ativo e passivo) sejam iguais. Mas aí existe um problema: com relação aos passivos a média dos retornos é fácil, já que o retorno individual de cada um será igual a média. Mas e com relação aos ativos? Se a média do grupo dos ativos é 10% ela não reflete com exatidão os desempenhos individuais, já que nada impede que 50% dos invest. ativos tenham tido um desempenho excepcional e outros 50% dos invest. ativos um desempenho medíocre; afinal média é sempre uma média. E aí se formos “forçar uma barra” usando a mesma fórmula é possível “supor” que se 50% são ativos e que metade dos tais 50% ativos obtiveram um desempenho acima da média, eu poderia “supor” com alguma convicção que nada impede que 25% dos investidores de todo grupo pertencentes a classe dos ativos “conseguem” desempenho acima do mercado. Acho que essa minha última afirmação não traduz nem um pouco a realidade, mas “penso” que essa formula pode ser usada pra sugerir essa minha afirmação sem muito nexo com a realidade. E mais: como saberemos com alguma margem de segurança qual a porcentagem dos investidores ativos e passivos atuando no mercado (entre PFs, fundos, etc..) e quais os resultados especificos de todos os investidores ativos pra compor essa média?

      Excluir
    24. Colega,
      Já há diversos ETFs no Brasil e eu me surpreendi quando fui fazer uma pesquisa. Portanto, creio que é isso mesmo que você falou e eu corrigi. Infelizmente, ainda há poucos ETFs. Por exemplo, não há ETF para value investing. Lá fora não só há para Value, como também para small, assim há ETF de small value cap. Há ETF para commodities, há ETF para commodities ligadas apenas energia, etc, etc. Sendo assim, quando me expressei que não eram tão bons, eu deveria ter dito que ainda há poucos ETFs.

      Nos EUA, se não me engano, tudo é tributado. O que acontece é que muitas PF investem em instrumentos Tax-deferred como o 401K. Aí realmente, o pagamento de IR é feito só no final quando a pessoa vai sacar o dinheiro.
      Na verdade, a tributação em dividendos é mais pesada do que a tributação sobre ganho de capital, sendo assim nosso ETF até que não é ruim. A questão é que os dividendos aqui são isentos, o que cria uma distorção no meu entendimento. Assim, os dividendos são reaplicados, mas irei pagar IR sobre isso. Por outro lado, se eu pego os dividendos e compro mais ações para ganhar mais dividendos não serei tributado nisso.
      Aqui, acho que é um dos únicos países do mundo, há uma grande vantagem de se ter ações individuais tendo em vista essa isenção tributária. Já ouvi falar que querem aumentar a isenção para vendas de até 35k, se isso ocorresse seria 380k ano, o que é um valor razoável para quem quer viver de renda e ter a vantagem de não pagar IR.

      Sobre a fórmula, eu vou dar uma olhada no capítulo e falo aqui. Porém, o seu raciocínio está correto, é isso mesmo. Não importa a divisão entre ativos e passivos, a média dos dois sempre será a mesma. Porém, como os custos para se atuar ativamente são muito mais altos, acaba, no agregado, sendo um jogo de soma negativa, e isso poderia explicar os resultados de várias pesquisas mostrando que gestores muito bem educados formalmente não conseguirem bater o índice em sua maioria.

      Abraço!

      Excluir
    25. Sobre sua pergunta, creio que essa "fórmula" é uma aproximação. Poderíamos saber de maneira aproximada pela quantidade de dinheiro investida em instrumentos que de alguma maneira "indexam" o mercado. O ponto que o autor quer chamar atenção, creio, é que o investimento ativo é algo que necessariamente vai levar a média se dar pior do que uma simples estratégia de comprar um ETF, por exemplo. Essa afirmativa parece ser corroborada pelos diversos estudos e evidências empíricas.

      Excluir
    26. Soulsurfer/Mizifio,

      dei uma trabalhada na fórmula aqui. Em primeiro lugar, não consegui visualizar onde
      "Qualquer ponderação que se coloque, se chega a conclusão de que a média de retorno dos investidores ativos é igual a média de retorno dos investidores passivos."

      Teríamos aqui então três retornos: o retorno do mercado, dos investidores ativos e dos investidores passivos. Então a fórmula sugerida seria:

      R(M) = R(A)*w(A) + R(P)*w(P), onde w(i) é o peso % do investidor tipo "i"

      Primeiro ponto que pode confundir: retorno do mercado é aqui é o MERCADO INTEIRO e não o retorno de um índice, não é mesmo?! Afinal de contas, os retornos obtidos pelos investidores ativos em negociações de papéis que estão fora dos índices simplesmente não afetam o fator R(P).

      Masssssss, já vi por aí considerações de que R(M) = R(P). Como explicado acima, entendo que seja inválida este tipo de consideração. E se fizermos esta consideração, a fórmula fica:

      R(P) = R(A)*w(A) + R(P)*w(P)
      Rearrumando e lembrando que w(A)+w(P) = 1, então iremos encontrar que R(A) = R(P). Assim sendo, realmente não tanto faz como tanto fez a alocação; e, na verdade, em termos práticos concluiria-se que seria melhor investir diretamente nos ETF's mais baratos!!!!

      Mas, como disse, acredito considerar R(M) = R(P) uma furada pela própria definição.

      Acho mais justo outra abordagem. Seja α os retornos em excesso dos investidores ativos em relação aos investidores passivos. Assim sendo, por definição:
      α = R(A) - R(P)

      Substituindo na fórmula principal e deixando tudo em função dos passivos:

      α = [R(M) - R(P)] / [1 - w(P)]

      Ou seja, desta fórmula é simples de ver que:
      R(M) aumenta --> α aumenta
      R(P) aumenta --> α diminui
      w(P) aumenta --> α aumenta

      Quanto é R(M) ?? Não sei. Mas ele será o retorno do mercado. E quanto maior o retorno do mercado, os investidores ativos também acabarão levando uma parcela disso.

      Mas o importante mesmo é o comportamento. Ou seja, quanto maior for o retorno dos investidores passivos, o R(P), menor será o excesso dos investiroes ativos (α). Faz bastante sentido.

      Mas, curiosiamente, quanto maior for a participação dos investidores passivos, MAIOR será a o excesso dos investidores ativos! Isto não é nada intuitivo e cabe verificar se há algum tipo de erro no raciocínio acima.

      Outro ponto a se avaliar: creio que o mercado NÃO é soma zero. Explico: todo dia entra e sai dinheiro do mercado. Assim sendo, para fechar este "balanço", julgo eu, é necessário contabilizar as entradas e saídas de dinheiro. Se um investidor grande começar a entrar forte, isso vai empurrar o preço de tudo pra cima, gerando excedente de retorno para o mercado inteiro. Teria q botar na ponta do lápis essas coisas, mas aí teria q ver com calma.

      Em Engenharia temos a seguinte fórmula, que é aplicada para TUDO:

      ACUMULADO = ENTRA - SAI + GERADO - CONSUMIDO

      Assim no feeling, dá pra ver que o "GERADO - CONSUMIDO", este sim, seria um jogo de soma zero, onde o dinheiro apenas troca de mãos. Mas quando há entradas e saídas, a coisa pode ser bem diferente.

      Em resumo, acho que esta fórmula peca em dois erros:
      1 - considerar R(M) = R(P)
      2 - desconsiderar o fluxo de dinheiro do mercado

      Mas isto é apenas um insight e uma análise básica. Como disse algumas vezes acima, deveria ser necessário uma abordagem sobre o exposto.

      []s!

      Excluir
    27. Esse tema de chamar para o fato que o investimento ativo em RV dificilmente vence o passivo já foi comprovado de forma bem mais simples e clara lá nos idos dos anos 70. Foi só pegar o desempenho de longo prazo de diversos fundos de ações ativo e comparar com o índice. Somente um número ínfimo conseguiu superar no longo prazo. Essas pesquisas foram conduzidas por diversas universidades e de tempos em tempos são repetidas. E pra quem tiver curiosidade constam nos apendices de diversos livros, como por exemplo o do Malkiel: A random walk...

      Por isso "acho" que essa tal formula tem mais o poder de enfraquecer a afirmação que é dificil vencer o mercado, do que o contrario. Lembra uma conversa que tive com o profis anos atrás: se é pra ser contra HME, tudo bem, mas que seja com argumentos bem montados, caso contrário, vc estará facilitando o trabalho dos defensores da teoria, rs. Mas repito dinovo: posso não estar entendendo o o conjunto da mensagem do autor do tal "quest for alpha" na sua forma completa.

      Excluir
    28. Porra, prófis, porra!

      Não sabe brincar, não brinca! Pra entender essa sua versão da formula vou ter que gastar uma puta atenção e ainda ter que fazer anotações e calculos, sacanagem.... kkkk

      Agora não dá, mais tarde leio com atenção necessária, rs


      Excluir
    29. Olá, Márcio. Belo trabalho como sempre. Sim, a fórmula parte do pressuposto de que R(M)=R(P). Encontra-se no capítulo 9 páginas 121-123 (Arithmetic of Active Management).

      O livro do Malkiel é muito bom, porém esse do do Swedroe é apenas sobre investimento ativo e traz dezenas de estudos, é muito mais detalhado e preciso, inclusive não apenas olhando para fundos mais tradicionais, mas também pegando fundos de pensão e hedge funds.

      Abraço!

      Excluir
    30. Dimarcinho,

      Encerramos nosso debate por aqui então. Eu confio muito mais no stock picking da blogosfera financeira do que nesses gestores picaretas de fundos que vemos por aí.

      Sobre ETFs, são uma porcaria e sempre serão. Sabe o que ETF me lembra? Venda casada. Afinal, se você quiser investir neles, você é OBRIGADO a ser sócio de empresas que você não queria ser!

      Mostre-me estudos no mercado do Brasil, nós moramos no Brasil e vivemos no Brasil, e não nos EUA. E para encerrar, minha carteira está rendendo 15% até o momento, SEM a Petrobras, pois se eu tivesse ela, certamente estaria na frente do Ibovespa em sua subida irracional.

      Abraços!

      Excluir
    31. Fala, soulsurfer,

      acho estranho considerar R(M) = R(P). Por exemplo, se eu tenho papel XPTO que não está em nenhum índice, um alto retorno proporcionado por ele iria, fatalmente, fazer o R(M) subir; só que ele não afeta em nada o R(P). Teríamos uma clara inconsistência.

      Concluir que R(A) = R(P) na verdade não conclui-se que os fundos passivos seriam melhores. A igualdade mostra indiferença. Se entramos na questão das taxas e tudo mais, ok. Mas isso não é O argumento de que os gestores não conseguem bater os fundos passivos, não é mesmo?

      []s!

      Excluir
    32. IL,

      o Brasil é muito carente de dados organizados. Mas os comportamentos dos mercados são idênticos no mundo todo.

      E, acredite, com as altíssimas taxas de juros daqui, é até provável que os resultados sejam piores...

      []s!

      Excluir
    33. Prófis, dia meio movimentado hoje, talvez não tenha tempo disponível...
      Mas não esqueci, portanto imprimi pra ler com mais atenção; achei interessante refletir mais sobre a tal fórmula, rs

      Ah, leu o recado do Investidor Frí?

      Resumo da ópera: gestores profissionais atuando sob chancela de entidades de classe como apimec, com seus fundos fiscalizados pela andima, cvm, receita federal, etc são os "bandidos"; enquanto os blogueiros com seus avatares anônimos saídos sabem se lá de onde com suas carteiras virtuais são os "mocinhos"..... Ria rápido, porque se pensar 5 segundos no assunto vai acabar chorando (ele jogou na lata que vive no brasil e despreza o que vem de fora, mas seu avatar é o maior ícone dos estates: toc, toc! quem é? sou eu amiguinho, dona contradição e vim te buscar...).

      Essa é a "media" dessa turma há mais de 10 anos, quando esses "movimentos" de pseudo-investidores começaram a pipocar pela web, infelizmente. Não se iluda.

      Perca seu tempo, mas não perca a consciência, ok? kkkkkkk

      Excluir
    34. Prezado Anônimo,

      Realmente, os gestores da OGX e da HRT, por exemplo, eram extremamente capacitados e vindos da Petrobras. E o que aconteceu com essas duas empresas? Não precisa me responder, ok?

      Sim, esses gestores de fundos são verdadeiros picaretas que enganam incautos e só vivem de propaganda e fantasia. Qualquer imbecil consegue montar uma carteira de ações com boas empresas e ter um bom resultado ao longo do tempo.

      Assim como o mito de que é impossível bater o Ibovespa, confiar 100% em gestores é a receita certa para tomar uma naba bem grande. Infelizmente eu moro e invisto nessa latrina chamada Brasil. Logo, os dados que me interessam são os do mercado daqui.

      Ah, e porque você não cria um blog e mostra os seus resultados? Ambos somos anônimos, contudo, a "pequena" diferença é que eu estou dando a minha cara à tapa. E você? Você é isso aí mesmo, um anônimo xarope que só escreve abobrinha.

      Abraços!

      Excluir
    35. Ao amiguinho que está dando a "cara" a tapa, rs

      Acabei de fazer uma busca minuciosa nos cartórios de registro civil de pessoas naturais de todo o país e não encontrei ninguém registrado com o nome de nascimento "Investidor Livre" (tomei o cuidado de refazer a pesquisa com "H", inclusive rs).

      E, não satisfeito, fiz uma terceira busca em todos os arquivos de imagens de pessoas no planeta e aí sim tive SUCESSO!

      Veja: http://flyer.zip.net/images/fantasia_pronto.jpg

      Sim, agora sim, vc tem uma "cara" pra dar a tapa.... kkkkkkkk

      Cresça, filho... rs

      Excluir
    36. Prófis, voltando a vaca fria, rs

      Hoje foi foda; telefone não parava! Ou me dedico aos trabalhamentos aqui no mundo virtual ou então aos trabalhamentos mundo real! Mas nos dois é impossível... kkkkk

      Bem, li e reli. Seu raciocínio está claro, concordo. Só que infelizmente ainda não procurei o texto original - já indicado pelo sr. auma - pra pelo menos entender sem sombra de dúvidas o que o autor chama de "retorno do mercado". O nó da questã tá nisso, me parece, rs

      Veja vc que pelo lido até aqui nos comentários, na verdade não é só R(m) = R(p). Mas sim R(m) = R(p) = R(a). Pra isso fazer sentido teremos que considerar R(m) como sendo o retorno de um índice de mercado exclusivamente sobre ações. Então fazendo essa concessão fica fácil afirmar que R(m) = R(p). Mas o mercado “como um todo” é muito maior que isso no universo do investidor ativo (futuros, opções, termos e as infinitas estruturas e arbitrabens possíveis mesclando tudo isso) . Então é de se esperar que o investidor ativo sempre vai estar exposto a possibilidade dos “retornos excedentes” (independente se vai obter ou não). Agora se vc fizer nova concessão e considerar como investidor ativo somente aquele que fica operando na ponta compradora e posterior venda exclusivamente de ações, então valá.... Complicado, rs

      Resumindo: enquanto não desvendarmos o que o tal autor chama de “retorno do mercado” e o que seja “investidor ativo” na concepção dele, fica bem difícil essa análise da tal fórmula.

      Mas teve um lance lá que vc lançou que pra mim não ficou claro ou não peguei o se raciocínio: vc diz que R(m) não é igual a R(p). Essa eu não achei a resposta no seu texto. Eu precisaria entender o seu porquê dos retornos de mercado e retornos de investidores passivos não “seriam” iguais, caso contrário a fórmula alfa = [R(m) – R(p)] / [1-w(p)] pra mim ficaria sem sentido, já que, caso R(m) for igual a R(p) o numerador sempre será zero.

      Mas que tem gato na tuba... ah, tem, rs

      Mas vou procurar o original do texto pra ler. Hoje não dá mais, amanhã será outro dia bem ocupado pra mim pela manhã. Mas ainda estou curioso e claro, ainda na dúvida. De bate pronto não consigo aceitar que o tal autor tenha cometido um erro aparentemente tão bobo e que nenhum revisor não o tenha questionado sobre as mesmas coisas que estamos conversando por aqui antes do livro ser publicado... Por isso, por enquanto, ainda prefiro duvidar de mim, rs

      P s – sobre esse lance de soma zero e com relação ao fluxo de dinheiro e tals, acho melhor deixar de fora, por enquanto... Mais complica que ajuda a discussão e ainda pode gerar desvios de foco, rs

      Excluir
    37. Então, ó só:

      Considerar que R(M) = R(P) implica matematicamente e imediatamente em R(P) = R(A). Veja:

      R(M) = R(A)*w(A) + R(P)*w(P)
      w(A) + w(P) = 1

      Substituindo R(M) por R(P) e w(A) por 1 - w(P):

      R(P) = R(A)*[1-w(P)] + R(P)*w(P) ; passando +R(P)*w(P) pro outro lado:
      R(P)[1-w(P)] = R(A)*[1-w(P)] ; cancela o termo 1-w(P)
      R(P) = R(A)

      Por isso q, neste caso no qual R(M) = R(P) realmente a ponderação(ou seja os w(A) e w(P)) são indiferentes.

      Mas, ainda neste caso, na verdade tanto faz como tanto fez investir ou não nos passivos, pois os retornos em teoria seriam iguais.

      Realmente, o problema reside neste fato do que ele chama de "retorno do mercado".

      E sim, eu defini o alfa como sendo R(A) - R(P); se formos considerar R(M) = R(P), então, como mostrado acima, R(A) = R(P), ou seja o alfa = zero sempre. Neste caso nem haveria ganho algum por parte dos investidores ativos...

      E tb to com vc: por parecer um erro razoavelmente grosseiro, tb acho difícil q tenham deixado passar; é provável que haja alguma consideração obscura ainda por aí.... rs

      Tentei olhar no Google Reader hj mas não liberam a parte que o soul falou :/

      Excluir
    38. Olá, Márcio. Parece que o dia foi cansativo para todos.
      Veja, como eu já tinha comentado, eu creio que foi uma aproximação do autor. Na verdade, relendo a parte, vi que ele na verdade cita um artigo do famoso Sharpe "The Arithmetic of Active Management" Financial Analysts Journal Jan/Feb 1991, fls.7-9.

      Por que falei que era uma aproximação? Realmente, pode-se considerar o caso de possuir um papel que não faz parte do índice. Porém, é inegável que boa parte, pelo menos em capitalização, das empresas estão presentes num índice. O S&P 500 tem uma capitalização de quase 11 trilhões de dólares (http://www.investopedia.com/ask/answers/05/sp500calculation.asp). Portanto, boa parte do mercado está neste índice.
      Se quisermos uma estratégia de SMALL VALUE CAP, por exemplo, podemos considerar que o retorno do mercado seria o retorno de todas as ações small cap value, e que um ETF que seguisse esse índice seria equivalente ao retorno do mercado.
      E assim sucessivamente, como o Russel 2000, etc.

      Portanto, é uma aproximação, mas não deixa de ser válida. A igualdade não mostra a indiferença, pois as taxas fazem toda a diferença. É difícil achar um fundo ativo que cobre menos de 2% de taxa e sabemos que 2% no longo prazo a pancada é grande. Além do mais, os fundos tem custos muito maiores por causa do alto turnover (corretagens, mas principalmente pagamento de IR). Portanto, o que essa fórmula simples quer realçar é que a média dos investidores ativos necessariamente vai perder para a média dos investidores passivos e que tem que ser gerado muito alpha (a custa de outros investidores ativos) para compensar.
      Isso sem falar no tempo e energia desperdiçados.

      A questão levantada de que para se fazer mais sentido teria que se considerar o retorno do mercado como o retorno apenas de se operar comprado faz sentido. Não parei para pensar nisso, e nas poucas páginas do livro não trata a respeito.

      Abraço!

      Excluir
    39. Fala, Soul,

      sempre temos que ter cuidado com as aproximações em matemática. O correto é fazer uma análise de sensibilidade da variável que você está mexendo.

      Note pela minha segunda fórmula, se o volume capitalizado for gigante, então, significa que o w(P) seria muito alto. Por consequência, o alfa seria muito alto também. Por que isso? Fácil de ver:

      R(M) = R(A)*w(A) + R(P)*w(P)

      Se o R(M) é PRÓÓÓÓÓXIMO ao R(P) e w(A) é muito pequeno, o R(A) terá que ser mais alto que o R(P) para compensar. Por exemplo, se o R(M) render 10% e o R(P) for 9,8% e eu tiver uma grande maioria, uns 90% em w(P), então o R(A) neste caso seria 11,8%

      Ou seja, os Investidores Ativos teriam se saído melhor...

      []s!

      Excluir
    40. Soul,

      já tinha lido este artigo há tempos atrás! rsrsrs tinha até esquecido dele. Na época confesso q fiquei muito confuso... hj consigo ver com mais clareza....

      Problema resolvido:

      "Of course, certain definitions of the key terms are necessary. First a market must be selected -- the stocks in the S&P 500, for example, or a set of "small" stocks. Then each investor who holds securities from the market must be classified as either active or passive."

      Ou seja, tem que ser um mercado fechado. Em termos práticos, se o investidor estiver ativo dentro das mesmas ações de um determinado índice (por exemplo, só opera ações do IBOV), então, realmente o raciocínio acima é válido.

      Refletindo outros pontos:

      Além da questão acima que eu coloquei sobre os pesos, estamos falando de MÉDIAS. Ao falar da média de retorno dos índices passivos q replicam determinado índice, é de se esperar que o desvio padrão seja baixíssimo. No entanto o mesmo não deve ser válido para o desvio padrão dos investidores ativos. Haverá uma ampla faixa entre retornos positivos e negativos, que culminarão na média R(P). Mas, isso é uma MÉDIA. O investidor individual é único. Para ele, o resultado poderá ser tanto superior quanto inferior.

      Ou seja, voltamos à estaca zero! kkkkkkkkkk

      Excluir
    41. Então, prófis, rs

      Esse tipo de discussão acima tem enorme validade. Treina os sentidos, a valor da observação. Aprende-se a ouvir o outro e a ler outro com verdadeira atenção... E não sair por ai (feito um papagaio de baster, por exemplo...) comprando e repetindo qualquer coisa. Não é feio questionar; assim como é errado e extremamente perigoso sairmos concordando e elogiando de bate pronto por pura convenção social, sem primeiro refletir, rs

      Depois de ler a explicação acima no original, a tal fórmula se justifica, ok. Então dentro de condições herméticas de um mercado fechado, óbvio, faz sentido. Mas devemos estar sempre alerta pra não sairmos repetindo esse raciocínio por ai sem fazer essa importante ressalva, pra não sermos o veiculo de algo pior que a mentira: a meia-verdade.

      Excluir
    42. Sim, a discussão foi boa. Lembro, como disse, q na época q tinha lido fiquei confuso. Foi ótimo levantar a bola do tema novamente, que o soul acabou citando tal arquivo. Outras coisas interessantes podem ser tiradas daí, talvez eu faça um post só sobre o assunto....

      Excluir
  9. Dimarcinho, excelente rentabilidade, com a qual o senhor já está deveras acostumado.

    Avante!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Idiota,

      gostaria eu de estar, realmente, deveras! rs

      Mas sim, a rentabilidade foi ótima!

      []s!

      Excluir
  10. Excelente Blog...já está na lista de favoritos do meu, que iniciei hoje...

    abraço

    ResponderExcluir
  11. Olá Dimarcinho,
    Quanto a alta da bolsa em decorrência da política. acredito que o principal vetor seja a saída da Dilma e nem tanto a eleição da Marina, já que ninguém sabe o que estará por vir. Outra coisa que temos que levar em consideração é que a Bovespa já estava bem descolada das bolsas internacionais, mesmo que nossos fundamentos estão se deteriorando, por isso essa valorização expressiva desde março.

    Já tenho um blog há algum tempo e te adicionei na minha blogrool, se fizer o mesmo ficarei agradecido.

    www.nzofinancas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala, NZO,

      tens razão. Adiciono que o Brasil ainda possui um mega potencial de crescimento e só saída dessa corja incompetente já seria suficiente para o Brasil voltar aos trilhos. Marina e Aécio estão montando equipes econômicas que agradam ao mercado, por isso o forte rally, julgo eu.

      []s!

      Excluir
    2. Olá Dimarcinho,
      Falando do potencial do Brasil, ouvi dizer uma vez que não precisamos ter políticos excepcionais, contanto que não joguem contra, o Brasil por si só é muito promissor, principalmente pelo nosso tamanho, se focarmos no agronegócio seremos um potência no futuro.

      www.nzofinancas.blogspot.com.br

      Excluir
    3. Insisto q deveríamos investir em tecnologia. O agronegócio poderia ser a ponte para a fonte de renda para tal final, mas ficar baseado nesse tipo de matriz não parece ser interessante. Notar que os países mais ricos do mundo são justamente os que detêm alta tecnologia.

      []s!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...